Quarta-feira, 7 de Abril de 2010

A cidade é tão bonita quando vamos de visita*

Arriscando repetir o tema de Segunda-Feira do Luis, alinhavei mentalmente este texto depois de um passeio no fim de Tarde de Domingo, e por isso aqui vai.


Os viajantes europeus escolheram a cidade de Lisboa como o melhor destino de 2010. As cidades concorrentes preteridas foram Barcelona, Londres, Copenhaga, Amsterdão, Berlim, Praga, Lyon e Helsínquia. A opinião foi aferida pela European Consumers Association sediada em Bruxelas, e a justificação apresentada prende-se com a capacidade de preservar a sua 'alma' e a riqueza cultural, assim como a sua qualidade de vida, as infra-estruturas e as atracções turísticas e culturais.

Este prémio acumula-se a outros reconhecimentos recentes de Best City Break e de Leading Cruise Destination.

Num país apreciador de fado, de desgraças e outros infortúnios, é normal que uma notícia destas não tenha o destaque mediático devido.

Inspirado por este prémio, no Domingo passado forcei a agenda de forma a poder dar um passeio por Lisboa, algo que já não fazia há demasiado tempo. Com muitos alfacinhas no Algarve a cidade fica mais espaçosa e o estacionamento não é um problema. O céu limpo estava convidativo à caminhada.

Deixei o carro no Príncipe Real e desci até ao Miradouro de São Pedro de Alcântara, passando pela entrada do indescritível Pavilhão Chinês, infelizmente fechado a horas tão luminosas. O miradouro, um dos sete que identificam as sete colinas da cidade, foi muito valorizado desde a minha última visita. O deprimente e degradado ringue de futsal foi substituído por uma esplanada, e os canteiros-WC-de-cão deram lugar a um vasto espaço de gravilha branca que faz jus à imagem luminosa tão referida pelos turistas que visitam Lisboa.

Descemos a calçada da Glória, passamos ao lado do elevador riscado com grafitis e imortalizado pelos Radio Macau e dirigimo-nos à Estação Central, mais conhecida como do Rossio. Esta foi a minha porta de entrada em Lisboa durante vários anos em que morei na Linha de Sintra e seguia diariamente para o centro. Sabia das obras que o fecharam por muitos meses ao público, mas não reconheci um palmo entre o átrio exterior e a plataforma das linhas, onde agora o acesso está vedado a quem não tenha bilhete… algo impensável no meu tempo. As carruagens são novas e já não permitem entradas em andamento, tipo Indiana Jones, nem viagens sentado no degrau da porta aberta. Sim, já foi há algum tempo e o asseio, pouco a pouco, toma conta de tudo.

Ainda assim gostei de ali regressar, saborear um café e olhar aquele espaço imenso, carregado de memórias, de partidas e de chegadas, cheio de história e de estórias. Já não é do meu tempo, mas chegou a existir um acesso directo da Estação, onde terminava o Sud Express que liga Lisboa a Paris, ao Hotel Avenida Palace. Outros tempos em que as estações de comboio eram os aeroportos de agora.

Saímos pela praça de Taxis e subimos ao Bairro Alto. O corrimão duplo característico das escadarias da cidade está igual, assim como a vista sobre a Baixa. As tascas não morreram embora muitas tenham sido transformadas em Restaurantes com garçons brasileiros.

Depois de vencida a Calçada do Duque chegamos ao Largo da Trindade e passamos junto ao imóvel cauteleiro sempre de serviço à porta da Santa Casa da Misericórdia.

Regressamos ao Príncipe Real satisfeitos pela teimosia em realizar este passeio e com a certeza de que teremos de regressar para outro troço. Só faltou mesmo a máquina fotográfica.

 

*parte da letra de Dia do Passeio do projecto Rio Grande

Sexta-feira, 20 de Novembro de 2009

Perguntas simples

  

 

O CIBA teve em média 137 pessoa/dia a visitar as suas instalações no seu primeiro ano. É um facto!

Destas 137 pessoas/dia quantas é que visitaram o restante concelho ou simplesmente se deslocaram à sede de Concelho para, por exemplo, visitarem o nosso castelo?

Existe estratégia  integrada, com proveito para o CIBA e restante concelho de Porto de Mós  para que o património histórico,cultural e religioso seja visitado por esta quase centena e meia de pessoas, diariamente, já para não falar da restauração e comércio?

Os horários (horas e dias abertura), do espaço jovem, museu e outros locais de potencial interesse de quem visita o Concelho de Porto de Mós, estão alinhados com os horários do CIBA?

 

Porto de Mós Merece !

 

Terça-feira, 3 de Novembro de 2009

Coisas minhas...não, coisas NOSSAS!!

foto retirada da netA semana passada, já mudada a hora,fica noite muito cedo, cheguei a Porto de Mós demasiadamente cedo para o jantar de blogue e demasiado tarde para assistir à tomada de posse dos recém-eleitos para gerir os destinos do nosso concelho.Solução: gastar o tempo a percorrer as lugares e ruas da nossa sede de concelho.

Percorri locais onde  passei a minha juventude, onde brinquei, saltei, corri, chorei, onde fiz amigos e senti que por muito que viaje e viva noutros locais, a Vila de Porto de Mós, Bairro de S.Miguel e Eiras da Lagoa serão sempre os lugares do meu coração.

Alguns perguntam e a Ribeira de Baixo? Eu respondo sempre da mesma maneira, a Ribeira de baixo foi onde eu dormi até aos 18 anos, claro que tenho alguns amigos na Ribeira de Baixo e algumas referências, principalmente da parte Agricola..., mas os locais que enunciei são os que me marcam e marcaram como Homem.

Numa dessas "viagens", por esses locais, "aterrei" na fonte do castelo (nunca levo a máquina fotográfica,raios parta), fiquei surpreendido: Sempre aqui criticámos o abandono da fonte lendária da nossa vila - quem beber da fonte do castelo por cá fica - felizmente está a ser limpa e recuperada e o seu espaço envolvente também.

Andei a pé, subi as escadas já existentes, em "tejoleira" de cimento, e só com a luz do telemóvel, senti uma emoção imensa, afinal a  fonte do Castelo não morreu!!!

Não conheço em concreto o projecto, mas gostaria muito que aquele espaço fosse um espaço digno para quem nos visita.

Uma sugestão, que tal fazer um acesso ao castelo com uma estrada que permitisse a ida de autocarros até á fonte, com um parque de estacionamento e um parque de merendas com iluminação, uma vez que pela parte "velha" da vila é impossivel aceder às imediações do castelo com autocarro?

Que o projecto de recuperação deste nosso património faça parte de uma estratégia para dar ênfase ao que é nosso e nos foi deixado pelos nossos antepassados.

Porto de Mós MERECE!!!

 

Quarta-feira, 17 de Junho de 2009

Caixa de Sugestões

 

 

No passado dia 9 de Maio, tentei fazer uma sugestão no site da Região de Turismo Leiria Fátima e deparei-me com uma mensagem de erro, informando que as sugestões não estavam a funcionar.

De forma a que a minha sugestão chegasse ao destino, e após alguma investigação pelo site, encontrei um endereço de email que me pareceu adequado, info@rt-leiriafatima.pt.

Enviei então um email referindo-me ao Guia de Percursos Pedestres publicado pelo Região de Leiria em que sugeria que essa mesma informação constasse no site, assim como solicitei que incluíssem o Percurso Pedestre do Juncal [http://www.freguesia-juncal.pt/media/folhetopedestre.PDF].

Antes de escrever este texto voltei a testar o serviço de sugestões e agora já funciona.

O email, esse, continua a aguardar resposta.

Poderemos pensar que os percursos pedestres não serão um produto turístico que interesse promover à Região de Turismo, mas então ficamos sem perceber o porquê do seu apoio ao referido suplemento do Região de Leiria.

Termino dizendo que acho o site graficamente bem apresentado, mas detalhes como este, que respeitam à interactividade e às relações com o exterior, são determinantes para a imagem que se tem de organismos como este, que sabemos serem muito apetecíveis para pessoas ligadas à política. A qualidade e o empenho do seu serviço afere-se também nos detalhes, e mais de 60 dias para acusar a recepção de um email... não dá uma boa imagem.

tags:
Terça-feira, 2 de Junho de 2009

E nós como ficamos?

«Quinze milhões para Rota dos Mosteiros de Lisboa à Batalha

 

Portugal tem, numa área relativamente pequena, quatro monumentos que são Património da Humanidade e o Ministério da Cultura quer, com as autarquias das zonas desses monumentos, tirar o maior partido possível desta proximidade. O objectivo é criar uma rota que una o Convento de Cristo, em Tomar, o Mosteiro da Batalha e o de Alcobaça, em articulação com o Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, e lançar a marca Mosteiros Património da Humanidade. 

O projecto - no qual serão investidos 15,3 milhões de euros (dos quais dez milhões comparticipados pelo FEDER) até 2012 - foi apresentado ontem na Torre de Belém, em Lisboa, numa sessão com o ministro da Cultura, José António Pinto Ribeiro, o presidente do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (Igespar), Elisío Summavielle, e com os presidentes de câmara dos quatro municípios envolvidos. 
"No futuro vamos ter mais turistas, mais idosos, mais diversos - de países como a China, a Índia, o Brasil - e mais cultos. É para eles que temos que preparar as nossas infra-estruturas e as nossas cidades", disse Elísio Summavielle, sublinhando que este é um programa "que aposta forte em criar uma marca de referência a nível mundial". 
Elaborado pelo CEDRU (Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano), o programa organiza-se em torno de seis eixos - que passam pela recuperação do património, a valorização das zonas circundantes, a promoção, o atendimento aos visitantes e a articulação da animação cultural em rede. Todo este eixo será "suportado no IC9" que, como via de ligação entre as regiões, é considerado uma "peça fundamental". A proximidade de Fátima também deve ser aproveitada nesta rede turística. »

 

Pùblico, hoje

 

Este pode ser mais um daqueles projectos que nunca sai do papel, mas sendo o actual poder autárquico da 'cor' do poder central isso não pode ser usado como desculpa para não tomar uma posição sobre este assunto.

De que forma poderemos tirar partido de mais esta iniciativa e assim promovermos a nossa terra fixando riqueza e criando emprego na área do Turismo?

Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

O que nasce torto tarde ou nunca se endireita

É inegável o potencial turistico da Região Leiria/Fátima, mas como em tudo na vida se nada se fizer, nada  cairá do céu.

Esta Direcção da Região de Turismo Leiria/Fátima  nasceu envolta em polémica de cargos, de demissões, de regalias, de traições, de vencimentos, como escrevemos na altura.

Passados estes meses sabemos, agora, que a Região de Turismo ainda não tem um orçamento aprovado, inaceitável dirão alguns, mas o facto é que uma Região de Turismo como a nossa continua por cumprir o seu papel: dinamizar e criar riqueza para a nossa Região.

De resto está tudo bem, como diz o outro!

publicado por Pedro Oliveira às 07:32
endereço do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2009

Região de Turismo de Leiria

Sob o Título: ‘Guerra’ de Lugares provoca demissão no Turismo Leria-Fátima. no Diário de Leiria.
 
A reforma das Regiões de Turismo, provocou há uns meses uma “guerra” entre os autarcas da Região de Leiria e o Governo, pois a Região de Turismo Leiria-Fátima, esteve para ser extinta e integrada numa Região de maior dimensão.
O Governo recuou e a Região manteve-se.
 
Depois da eleição da direcção, somos surpreendidos, 15 dias depois, pela demissão de um elemento eleito em 2º lugar, da lista única, que contava ser vice-presidente, lugar esse afinal destinado à representante do Ministério da Economia.
 
Um acordo do Presidente eleito com o Partido Socialista de Leiria, impediu o número dois da lista de ser Vice-Presidente, que refere "Sinto-me traído e mesmo enganado” e que teve vontade de se demitir logo na primeira reunião.
 
Um Presidente de Câmara, como solução, ainda propôs que não houvesse vice-presidente, e na ausência do Presidente, todos os vogais o pudessem substituir. Assim, o primeiro a correr para a cadeira passava a substituir o Sr. Presidente…
 
Declarações do Presidente eleito, sobre este assunto:
“prometi que seria o número dois, mas que não seria o vice-presidente…”
"Tinha o compromisso com a dra. Ana Paula Noivo para me substituir nas faltas e incumprimentos, mas, no caso de eu sair do cargo, seria o número dois que me substituiria, e o número dois é o dr. Acácio Mendes"
"não pode haver ninguém além do presidente em regime de permanência, e mesmo o presidente [nesse regime] é questionável, porque as remunerações não podem exceder os 50 por cento das receitas correntes".
“Nunca manifestei grande interesse pela vida parlamentar, mas não posso dizer que desta água não beberei, mas o meu propósito é cumprir o mandato de quatro anos".
 
A Região de Turismo, é um órgão fundamental na divulgação da nossa Região e não precisava destas ‘guerras’. O meu lamento é para a mais que provável diminuição do turístimo na Região, enquanto as ‘guerras’ não terminarem. 

 

 
estou: A observar
tags:
Terça-feira, 6 de Janeiro de 2009

Investimento público "reprodutivo"

Estas férias tive a oportunidade, de mais uma vez, ir conhecer  uma Cidade Europeia, Roma, com a familia, disfrutar de 6 dias de prazer e andar por uma cidade fantástica em termos de Património Histórico, seja referente ao Império Romano, seja referente ao tempo do Renascimento.Nesta época as Capitais Europeias são,literalmente, inundadas por turistas, nunca vi tantos de mapa na mão como em Roma.Eramos muitos em todo o lado.

O  Dr. Saúl Gomes, em texto escrito,há umas semanas, em exclusivo para o Vila Forte, falava da importância do património de Porto de Mós  no desenvolvimento do nosso Concelho, essa também é a minha opinião, não se pode falar em riqueza e potencialidades no turismo e ao mesmo tempo deixar degradar o nosso património ou não o valorizar com programas bem elaborados em termos turisticos.

Tinha pensado em escrever um texto sobre as maravilhas que vimos em Roma, dos muitos Quilómetros que fizemos a pé, mas a noticia de capa do "Expresso", de sábado, alterou o contéudo deste texto.

Segundo o semanário, 30% do património classificado pela UNESCO,em Portugal, está ao abandono e a necessitar urgentemente de obras sob pena de o perdermos.Um país que não preserva o seu património, que não tem memória e que prefere investir dinheiro em obras públicas de duvidosa vantagem para o País(TGV,aeroporto,estádios de futebol,....) é um país sem Rei nem Roque.Nas várias Cidades Europeias que visitei até hoje, todas têm o cuidado de ter o seu património em bom estado e assim o "vender" aos visitantes, é assim em Barcelona,Paris,Viena,Copenhaga,Madrid,Londres,Helsínquia,... e vi em Roma vários monumentos em recuperação e manutenção com as placas de apoio comunitário e/ou  através de empresas privadas.

   Convento de Cristo

Esta foto da famosa Janela Manuelina do Covento de Cristo em Tomar, que também é referenciada no Expresso(foto com a janela ainda mais degradada), entre outros monumentos, mostra bem o desleixo a que os nossos simbolos estão condenados.

O mais triste é que está assim há muito tempo, pois a última vez que fui ao convento foi para aí há 5 anos e a janela já apresentava este aspecto.

 

Apostar no turismo, em meu entender, não é só abater  sobreiros para construir resortes de luxo,ou construir campos de golfe em tudo quanto é sitio, passa muito por respeitar a nossa História e saber colocá-la à disposição de quem tem vontade de a conhecer e de se emocionar com os feitos dos Portugueses, foi o que me aconteceu quando fui ao Forum Ronamo, Capela Sistina, Fontana de Trevi, Basilica de S.Pedro, Termas de Caracala, Palatino, Piazza del Popolo, Piazza de Spagna, Forum de Trajano, Coliseum, a Piazza de Veneza ou o Panteão , só para referenciar alguns locais que mais me impressionaram.

Viajar e sair do nosso cantinho serve, também, para percebermos que em Portugal,temos o mau hábito de não valorizar o que é nosso, a prova está na triste noticia do Expresso e pelo que vamos vendo por aí.

Investir na nossa História é uma obrigação que temos como forma de respeitar quem nos antecedeu.

Não basta dizer que o Turismo é a nossa riqueza, os governantes têm que o demonstrar na prática!

Quer a Nível nacional, quer a nível local, o investimento público está a ser canalizado para "elefantes brancos", cujos beneficios para as populações são mais que duvidosos.

Temos de ser mais exigentes.Não podemos deixar que o nosso património seja abandonado.Temos de ter Memória!

 

Por último e porque vale mesmo a pena um vídeo de Roma antiga:

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.connosco à mesa

Os nossos convidados

Dr. Miguel Horta e Costa

Eng. Cláudio de Jesus

Dr. Saúl António Gomes

Dra. Isabel Damasceno 

Prof. Júlio Pedrosa 

Cor. Valente dos Santos

 

Os nossos leitores

Ana Rita Sousa

Carlos Sintra

 

O nosso email

 

Siga-nos 

 

.podcast


Curvas do Livramento

oiça os nossos debates

Ed. Zero

Edição 1 - 04/Jun/009

Ed. 1.1 Europeias

Ed. 1.2 Autárquicas

Ed. 1.3 Casamentos Gay

Edição 2 - 30/Jun/009

com Clarisse Louro

Ed. 2.1 Pós Europeias

Ed. 2.2 Legislativas

Ed. 2.3 Autárquicas

Ed. 2.4 PMós 2º Clarisse Louro

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.Últimos Comentários

Special thanks to MrCosmos
The Feedburner expert

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.Quiosque

diários

semanários
  regionais
 
   

.Filme recomendado

 

 

Trailer

 

 

 

.Leitura em curso


A Revolução dos Cravos de Sangue

de Gerard de Villiers

Estamos em Portugal, no rescaldo do 25 de Abril, e Lisboa é um tabuleiro de xadrez onde CIA e KGB jogam uma partida mortal. Os serviços secretos americanos, desesperados por apenas terem sabido do golpe de Estado através dos jornais, esforçam-se para impedir que Portugal caia nas mãos do comunismo. Do outro lado, a KGB tem em mente um plano diabólico e põe em campo os seus melhores agentes. É então que um golpe de teatro promete desequilibrar esta guerra fria. Natália Grifanov, mulher de um poderoso coronel da KGB, está disposta a passar para o Ocidente e a relatar todos os segredos que sabe. Para organizar essa deserção a CIA escolhe o seu melhor agente: Malko Linge. Mas nem ele conseguirá levar a cabo esta missão sem evitar danos colaterais. E é então que, nas ruelas de Alfama e nos palácios da Lapa, entre traições e assassinatos, a Revolução dos Cravos mostra a sua outra face.

E, acredite, não é bonita!

Um thriller soberbo e original, passado no pós 25 de Abril de 1974.


Saida de Emergência

.Contador de visitas

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds