Sexta-feira, 10 de Julho de 2009

Gripe A e as eleições

«Passeatas nas ruas mais movimentadas das cidades, beijinhos distribuídos aos transeuntes, comícios com centenas de pessoas. O período das campanhas eleitorais é sempre marcado pelo contacto directo dos candidatos com os cidadãos. E os próximos actos eleitorais (legislativas e autárquicas) não serão muito diferentes. A não ser que a situação epidémica da gripe A (H1N1) evolua para um pico de crise aguda e, tal como prevê o Observatório Nacional de Saúde, sejam infectados 2,5 milhões de portugueses. Refira-se que a campanha eleitoral para as legislativas (27 de Setembro) começa no dia 12 e termina a 25, já no Outono. 
O especialista em saúde pública e membro da Direcção-Geral da Saúde, Mário Carreira, não tem conselhos especiais para dar à classe política que vai andar em campanha. Até porque não há certezas sobre a evolução do vírus em Portugal. No entanto, e perante a possibilidade de se assistir a uma epidemia, o médico alerta que o "convívio social aumenta o risco [de contágio]", notando que "as pessoas infectadas não devem estar em contacto com outras pessoas". 

 

Público, hoje

 

Será esta facto relevante para o desenrolar dos próximos actos eleitorais? Como serão umas eleições autárquicas com os candidatos a evitarem o público? Com os previsíveis avisos para se evitar a exposição ao exterior, o contacto telefónico, os media e a internet poderão ter um papel determinante na campanha. Que impacto isso terá no nosso concelho?

 

Especulemos.

publicado por Paulo Sousa às 08:19
endereço do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Paulo Sousa a 10 de Julho de 2009 às 08:33
Todos os engripados em força para a sede do PS!!
lol !!
De Pedro Oliveira a 10 de Julho de 2009 às 08:57
Ouvi hoje na RTP um médico a colocar questões mais operacionais,euros.Quem paga a quem ficar de quarentena?o que acontece ás empresas que forem forçadas a parar?
Quem paga aos Pais que têm de estar em casa com os filhos?
Depois há a questão da sensibilzação para os cuidados básicos, não chega passar nos telejornais,até porque à hora que passam ainda há muita gente que não está em casa, deveriam existir spots publicitários nos intervalos das telenovelas e nos restantes programas mais vistos pelos "tugas", na rádio e jornais a mesma coisa.

Quanto ao tema do teu post, há pessoas que estão em desvantagem neste constrangimento....Sócrates, Paulo Portas e João Salgueiro são alguns exemplos.
De Rafael Marcelino a 10 de Julho de 2009 às 16:34
Portugal é mesmo um máximo. A (gripe) dos porcos está a fazer um enorme jeito a muita gente. Politicamente...
Bombardeiam a todo o instante nos médias.A medicina diz que não é grave, tem cura fácil e que apartir dos 65-anos é que se torna mais perigoso. Sempre assim foi. Toda a vida me lembro de morrer gente (Velha) com gripes..
Espero que não venha por aí a gripe das Sardinhas que eu quero comer algumas qualquer dia fresquinhas.
De Portomaravilha a 12 de Julho de 2009 às 23:00
Independentemente de eleições, agradecia que me respondam , caso queiram, ao seguinte :

Como funcionários do Estado Francês, temos recebidos alertas para nos preparar a dar as aulas à distância, ( aí é tv acho eu ) a partir de Setembro.

Igual em Portugal ?

Colónias de férias estão fechadas com cordão sanitário. Pais não podem ver os filhos.

Não sei se é intoxicação política ou não !

Gostaria é saber se os colegas Portugueses foram, tal como nós, postos em alerta.

Desde já obrigado,

E Viva o Porto !





De Paulo Sousa a 13 de Julho de 2009 às 02:15
Por cá existe alguma histeria mas, pelo que sei, ainda não se chegou ao relata.
Mas os media andam estranhos. Há uma guerra em curso no Afeganistão, e ao contrário do que tem acontecido desde há várias décadas, não somos invadidos por informação a cada minuto em todos os órgãos de comunicação social. Será que isso também faz parte do estilo de Obama?
Já estou a desviar o assunto mas a histeria da Gripe dever-se-á ao enfoque dos media.
De Portomaravilha a 13 de Julho de 2009 às 18:43
Caro Paulo Sousa, muitíssimo obrigado pela informação. De facto, estamos um pouco desnorteados. Se activam e chamam colegas durante as férias para trabalhar nos Centros pedagogicos Regionais e no Centro de Ensino à distância para preparar a "rentrée" escolar ( aulas seriam dadas pela tv ) , não se difundido a informação é porque talvez não se queira dramatizar. O que posso compreender. Pôr em quarentena uma colónia de férias posso compreender. Já compreendo menos porque é que os doentes ( crianças e adultos ) não foram tratados com tamiflu mas com paracetamol como para com uma gripe vulgar.

Ou seja, em caso de pandemia a melhor barreira e mobilização parece-me a responsabilização individual.Mas para que esta exista tem que haver uma mensagem clara por parte das autoridades. O que não tem existido aqui, quanto a mim.

A gripe é um fenómeno de massa. Compreendo que se tente saber o mais depressa se ocorre algo de novo. Mas porque não expo-lo ?

Mais uma vez, muito obrigado pela sua gentileza e resposta. Tenho assim uma possibilidade de comparação.

Um Abraço,

E Viva o Porto !
De Ana Narciso a 14 de Julho de 2009 às 18:18
Já tentaram comprar máscaras protectoras para este tipo de virus? Estão esgotadas!!!!!!

Comentar post

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.connosco à mesa

Os nossos convidados

Dr. Miguel Horta e Costa

Eng. Cláudio de Jesus

Dr. Saúl António Gomes

Dra. Isabel Damasceno 

Prof. Júlio Pedrosa 

Cor. Valente dos Santos

 

Os nossos leitores

Ana Rita Sousa

Carlos Sintra

 

O nosso email

 

Siga-nos 

 

.podcast


Curvas do Livramento

oiça os nossos debates

Ed. Zero

Edição 1 - 04/Jun/009

Ed. 1.1 Europeias

Ed. 1.2 Autárquicas

Ed. 1.3 Casamentos Gay

Edição 2 - 30/Jun/009

com Clarisse Louro

Ed. 2.1 Pós Europeias

Ed. 2.2 Legislativas

Ed. 2.3 Autárquicas

Ed. 2.4 PMós 2º Clarisse Louro

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.Últimos Comentários

Special thanks to MrCosmos
The Feedburner expert

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.Quiosque

diários

semanários
  regionais
 
   

.Filme recomendado

 

 

Trailer

 

 

 

.Leitura em curso


A Revolução dos Cravos de Sangue

de Gerard de Villiers

Estamos em Portugal, no rescaldo do 25 de Abril, e Lisboa é um tabuleiro de xadrez onde CIA e KGB jogam uma partida mortal. Os serviços secretos americanos, desesperados por apenas terem sabido do golpe de Estado através dos jornais, esforçam-se para impedir que Portugal caia nas mãos do comunismo. Do outro lado, a KGB tem em mente um plano diabólico e põe em campo os seus melhores agentes. É então que um golpe de teatro promete desequilibrar esta guerra fria. Natália Grifanov, mulher de um poderoso coronel da KGB, está disposta a passar para o Ocidente e a relatar todos os segredos que sabe. Para organizar essa deserção a CIA escolhe o seu melhor agente: Malko Linge. Mas nem ele conseguirá levar a cabo esta missão sem evitar danos colaterais. E é então que, nas ruelas de Alfama e nos palácios da Lapa, entre traições e assassinatos, a Revolução dos Cravos mostra a sua outra face.

E, acredite, não é bonita!

Um thriller soberbo e original, passado no pós 25 de Abril de 1974.


Saida de Emergência

.Contador de visitas

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds