Sábado, 28 de Novembro de 2009

Futebolês #03 PATRÃO

 

 

 

 

 

O futebol está cheio de patrões. Não admira, também se diz que em Portugal há muitos patrões, que faltam é empresários!

Ora aí está a explicação para que o futebol seja actividade de excelência em Portugal. Afinal todos gostaríamos que o nosso país apresentasse níveis de desempenho, em todas as vertentes por que se mede o desenvolvimento das sociedades, idênticos aos que evidencia no futebol. Reparem só que, neste momento, Portugal é quinto no ranking da FIFA: integra o top 5 da nata mundial… É que o futebol português não só tem patrões como está cheio de empresários, perfeitamente internacionalizados e que, apesar da crise, cobram milhões em todos os defesos e em todas as reaberturas de mercado. Quais Belmiros e Amorins? Jorge Mendes é que é! E José Veiga é que foi!

Mas regressemos aos patrões da bola. Os clubes, e agora as SAD´s, têm cada qual o seu patrão – à excepção do Sporting, que servindo para confirmar a regra, afirma aí sua diferença: “o Sporting é um clube diferente”, como não se cansam de proclamar! Que não são empresários, apenas patrões! Está bem de ver que é por isso que, enquanto o futebol português coloca o país como quinta potência mundial, os clubes estão todos falidos… ou perto disso.

No campo de jogo também há patrões, mas não empresários. E mal da equipa que não tenha os seus patrões, não vai a sítio nenhum. “Aquela defesa é um buraco, falta-lhe um patrão”, diz-se! Como se diz que “naquele meio-campo ninguém se entende, falta-lhe o patrão”!

Por aqui se percebe que há o patrão da defesa e o do meio-campo. Guarda-redes é sozinho, percebe-se que não tenha patrão: é patrão dele próprio, assim como se trabalhasse a recibo verde. O mesmo se passa no ataque, cada vez mais nas mãos do desgraçado do ponta de lança, sozinho lá na frente, entregue a si próprio e esquecido no meio de quatro defesas adversários, com patrão e tudo. Nem é patrão dele próprio, é um autêntico pau mandado, assim … como um estafeta em regime de outsourcing.

Daí os grandes patrões da história do futebol mundial: Beckenbauer (este era mais que patrão, era keiser), Baresi, Mário Coluna, Sócrates (não, não é o que estão a pensar, esse manda cá na malta mas não é patrão!)...

No Benfica o patrão da defesa é o Luisão, como toda agente sabe. E como se viu no domingo passado: patrão fora… taça fora! Bom, mas eu diria mesmo que no Benfica não há só um patrão na defesa, aquilo é mais uma confederação patronal. Recuamos um bocadinho e lá vemos Humberto Coelho, Mozer e Ricardo Gomes. Olhamos para a frente e lá estão David Luiz, Sidnei, Miguel Vítor…

O Porto é especial: o patrão é mesmo patrão, e disso não abdica. Daí que ao patrão da defesa tenha a mania de atribuir o número 2, o que indica claramente a condição de sub-patrão, de mero capataz. É um capataz à moda antiga que apenas, e por enquanto, não usa chicote. Mas nem por isso deixa de cumprir o seu papel: resolve bem as coisas à cabeçada, à cotovelada, ao murro ou ao pontapé. Não precisa do chicote para nada!

No Sporting, pronto! Já vimos, eles são diferentes. Ainda tentaram pedir um especial favor ao Polga mas ele explicou logo que não podia ser, que não tinha jeito para aquilo: “vejam bem, então se eu fosse o patrão da defesa como é que poderíamos continuar diferentes”?

O Benfica andou muito desgovernado no meio-campo nos últimos anos. Mas agora lá voltou a encontrar o seu patrão: o Aimar, aquilo é que é saber mandar!

Já vimos que no Porto o patrão não gosta de outros patrões. Mas, no meio-campo, nem capataz, vão-se todos embora: Deco, Lucho… É por isso que as coisas se começam a complicar lá para o Dragão!

No Sporting? Bom… já chega! Só espero que, logo à noite e mesmo sem patrão, não sejam eles a rir. Vá lá, não se em(polga)uem e mantenham-se em autogestão: tipo patrão fora… dia santo na loja!

 

publicado por Eduardo Louro às 07:05
endereço do post | comentar | favorito
11 comentários:
De Paulo Jerónimo a 28 de Novembro de 2009 às 14:05
Mais um hino ao futebol.
Lembrei-me desta sua série de futebolês, aquando do meu último escrito sobre está temática num simúltâneo cometicas/Bibó Porto, Carago. Pelo que lhe dei o merecido destaque de link.
Uma nota, se me permite, seria bom se o Eduardo acrescenta-se a tag habitual "futebol" a este texto, por forma a linkagem directa da tag os alinhar todos. Peço desculpa pela observação... Boa continuação.

PS, Hoje, a torcer pela vitória do SCP. E sempre FCP.
De Paulo Jerónimo a 28 de Novembro de 2009 às 14:06
Já agora,
PUB: A galinha da vizinha
http://cosmeticas.org/35157.html
De Eduardo Louro a 28 de Novembro de 2009 às 15:43
Gostei da galinha... e gostei bem da vizinha. Vizinha é vizinha, desde que boa que importa o que seja? E se der para espreitar melhor ainda! E se fosse a da fotografia, ainda melhor. Bom, mas embelezada pelo "et pluribus unun" é mesmo "um por todos e todos pela vizinha".
Agradeço a recomendação para os tags.
De Eduardo Louro a 28 de Novembro de 2009 às 15:51
Agradeço-lhe o destaque do link e, claro, compreendo a sua preferência de torcedor para logo à noite. 5 pontos sempre são 5 pontos...
De Anómico a 28 de Novembro de 2009 às 15:21
Depois de ler atentamente...Calculo que se o SLB ganhar o Derby vai haver novo post na Segunda-Feira.
Como eu o entendo...
De P. Santiago a 28 de Novembro de 2009 às 20:50
Gostei.
P. Santiago
De Pedro Oliveira a 28 de Novembro de 2009 às 22:21
O que vale ao SLB é que o Polga tem pé torto...
Os empres´rios estão ricos, os jogadores estão ricos e os clubes falidos, não há patrão que lhes valha.Varas e Godinhos há muitos...
A bola on-line sem interrupções é aqui: http://www.veetle.com/viewChannel.php?cid=4af32a2a87b50
De Pedro Oliveira a 28 de Novembro de 2009 às 23:17
O Benfas acaba de empatar a zero com o 8º classificado...Ganhando amanhã ficamos,AAC, a 5 pontos do SCP.
De PortoMaravilha a 28 de Novembro de 2009 às 23:41
Excelente como vendo sendo hábito.

Gosto do que escreve e alguns trocadilhos agradam-me bem.

Em França , a palavra patrão/ patron / pode designar, efectivamente aquele que leva a equipa para a frente no revaldo. Mas mais quanto à defesa. Mas também este adjectivo é aplicado ao treinador por aqui.

Já quanto ao meio campo, nós falamos mais de "meneur de jeu" ( tradução mais exacta talvez líder ).

E, também, sempre quanto ao meio campo, de " meneur d'hommes ( Líder de homens ). O que no fundo, como bem escreve, reenvia para a noção de capataz.

Uma referência ao meio campo. A França teve o melhor meio campo do mundo e ,talvez, por isso tenha ficado essa ideia. ( Giresse-Tigana-Platini ).

Por vezes, pode aparecer a expressão "meneur de jeu" ( o que manda no jogo ) . Mas acho que é mais rara.

Efectivamente, nas duas línguas, o guarda redes é o ausente de considerações. O ermita em suma e também aquele que será o bode expiatório.

Outra expressão interessante é buraco. Aqui não se utiliza muito, quanto à defesa. Seria mais passadeira / passoire.

Haverá uma relação com a alimentação e alimentos utilizados nos dois países ?

Buraco / trou é mais para considerações para considerações tecnico tácticas .

Caro Eduardo ( se me permite ) dos jogadores que cita acho que esqueceu alguns míticos e que eram autênticos patrões na defesa ( Facheti ou Bob Charlton por exemplo). São outra coisa em relação à maioria daqueles que cita.

Exceptuando Cristiano Ronaldo, quer se goste ou não, quanto a mim , Portugal nunca teve jogadores míticos.

O Brasil não precisa de míticos porque teve um heroi : Pelé ! ( segundo Kissinger / ia , ia tenho a citação )

Quanto à desgovernança, graças às sad e outras não sad : Creio que qualquer amante da modalidade futebol sabe que esta está a morrer e que nas memórias ficarão para sempre os gestos e comportamentos futebolísticos do último Beatle, G. Best, que dificilmente poderão ser incorporados num léxico actual do futebol . A este poderemos acrescentar o avançado centro do S Liege ( agora o nome escapa ) dos anos 1965-67.

Nesta perspectiva, parece-me que C. Ronaldo ainda é um sopro de liberdade no âmbito dum futebol que se pretende cada vez mais enlatado.

Espero que tenha acompanhado o grande acontecimento desportivo de hoje.

Estou é claro a me referir ao encontro : France All Blacks !

E Viva o Porto !
De PortoMaravilha a 29 de Novembro de 2009 às 10:49
O que manda no jogo , ler : meneur "du" jeu e não "de".

E Viva o Porto !
De Eduardo Louro a 30 de Novembro de 2009 às 13:15
Bem-vindo caro PortoMaravilha,

Esse meio-campo francês dos anos 80 era fabuloso: Tigana, Platini, Giresse. Nesses tempos não se sabia bem quem, ali, era o patrão. Hoje sabe-se qual deles se tornou patrão: perdeu-se um artista de eleição e ganhou-se (?) um patrão. Confesso que admirei o artista Platini mas que não admiro o patrão Platini.
Como refere, quando me referi àqueles nomes deixei muitos de fora. É sempre assim quando vamos buscar exemplos … Ainda poderíamos juntar Krol, Neskeens e Cruyft da Holanda de 70…
Acho que Portugal teve jogadores míticos: Eusébio foi, ainda é, e será mítico – não sei se teve oportunidade de assistir, ainda há duas semanas atrás, à manifestação de que objecto em Godison Park, em Liverpool – e Coluna foi o maior patrão de sempre do futebol português.
Cristiano e Messi destoam no futebol enlatado de hoje, mas este Barcelona de Guardiola com toque “cruyftiano”é um regalo para a vista: Iniesta, Xavi, Messi…
Um abraço! Ah… não tive oportunidade de assistir ao grande acontecimento desportivo de ontem

Comentar post

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.connosco à mesa

Os nossos convidados

Dr. Miguel Horta e Costa

Eng. Cláudio de Jesus

Dr. Saúl António Gomes

Dra. Isabel Damasceno 

Prof. Júlio Pedrosa 

Cor. Valente dos Santos

 

Os nossos leitores

Ana Rita Sousa

Carlos Sintra

 

O nosso email

 

Siga-nos 

 

.podcast


Curvas do Livramento

oiça os nossos debates

Ed. Zero

Edição 1 - 04/Jun/009

Ed. 1.1 Europeias

Ed. 1.2 Autárquicas

Ed. 1.3 Casamentos Gay

Edição 2 - 30/Jun/009

com Clarisse Louro

Ed. 2.1 Pós Europeias

Ed. 2.2 Legislativas

Ed. 2.3 Autárquicas

Ed. 2.4 PMós 2º Clarisse Louro

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.Últimos Comentários

Special thanks to MrCosmos
The Feedburner expert

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.Quiosque

diários

semanários
  regionais
 
   

.Filme recomendado

 

 

Trailer

 

 

 

.Leitura em curso


A Revolução dos Cravos de Sangue

de Gerard de Villiers

Estamos em Portugal, no rescaldo do 25 de Abril, e Lisboa é um tabuleiro de xadrez onde CIA e KGB jogam uma partida mortal. Os serviços secretos americanos, desesperados por apenas terem sabido do golpe de Estado através dos jornais, esforçam-se para impedir que Portugal caia nas mãos do comunismo. Do outro lado, a KGB tem em mente um plano diabólico e põe em campo os seus melhores agentes. É então que um golpe de teatro promete desequilibrar esta guerra fria. Natália Grifanov, mulher de um poderoso coronel da KGB, está disposta a passar para o Ocidente e a relatar todos os segredos que sabe. Para organizar essa deserção a CIA escolhe o seu melhor agente: Malko Linge. Mas nem ele conseguirá levar a cabo esta missão sem evitar danos colaterais. E é então que, nas ruelas de Alfama e nos palácios da Lapa, entre traições e assassinatos, a Revolução dos Cravos mostra a sua outra face.

E, acredite, não é bonita!

Um thriller soberbo e original, passado no pós 25 de Abril de 1974.


Saida de Emergência

.Contador de visitas

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds