Sábado, 19 de Dezembro de 2009

Futebolês #06 Chuveirinho

 

 

 

Não. Não é uma daquelas coisas que começamos por erguer por cima da cabeça logo pela manhã. Não é um chuveiro pequenino. Nem tão pouco outra daquelas coisas com que, antes destes modernos dispositivos gota-a-gota, regávamos as alfaces no quintal. Nem mesmo aquela chuva miudinha, enfadonha mas que molha tudo!

Em futebolês chuveirinho é outra coisa, mas tem tudo a ver água, com molhar e molhada e mesmo com pingar.

O chuveirinho surge quando uma equipa que passou o tempo todo sem conseguir fazer nada de jeito, vendo aproximar o fim do tempo de jogo, também chamada a fase do desespero, começa a despejar, não água mas a bola, para a área adversária. Ou seja, como não encontrou forma de fazer a bola chegar com eficácia à chamada zona de finalização, porque para tal lhe faltasse arte e engenho, a equipa ensaia um novo esquema táctico, tipo tudo ao molho e fé em Deus, que passa por chutar bolas para a área do adversário onde, nessa altura, estão quase todos os jogadores: os adversários todos e todos os da equipa que tenham alguma altura que se veja.

A bola é então sucessivamente despejada para a área, normalmente a pingar, quer dizer a descrever uma acentuada curva, bem pronunciada e de trajectória bem previsível. Pois bem, parece-me que isto basta para perceber que o termo não é assim tão estapafúrdio como poderia parecer!

Esta táctica do tudo ao molho e fé em Deus tem tudo para não dar certo. É quando se diz que se joga mais como coração do que com a cabeça, o que parece não bater certo porque indispensável, naquelas condições, é mesmo a cabeça. Ás vezes, no meio da confusão, a mão também dá uma mãozinha!

Mesmo sabendo-se que tem tudo para não dar certo – porque os adversários estão de frente para a bola e, ainda por cima, normalmente são mais altos, porque a trajectória da bola é muito previsível, porque a equipa fica desposicionada e vulnerável a um contra golpe do adversário, e ainda por mais uma série de razões que os entendidos serão capazes de acrescentar – às vezes até resulta… Por isso mesmo é uma táctica usada por todas as equipas no mundo na hora das aflições.

O chuveirinho não nasce de geração espontânea. Tem como predecessores, o jogo partido e o jogo directo e, mais remotamente, o jogo vertical. 

Tudo começa com o estudo do adversário. Quer dizer, em vez de se ter o adversário estudado durante a preparação do jogo, tipo trabalho de casa feito, começa-se o jogo em tom morno tipo não ata nem desata. O problema começa precisamente quando aquilo não sai dali, do dito estudo mútuo. Às vezes ainda passa para a fase do jogo rendilhado, que é quando andam ali de um lado para o outro mas sem sair do mesmo sítio, sem qualquer objectividade. Quando dão por ela já só faltam 20 minutos para os 90. Então parte-se o jogo, que não é mais desatar a chutar a bola para a frente e desatar a correr atrás dela, numa interpretação desajeitada do chamado jogo vertical, numa imitação da clássica escola inglesa do tipo kick and rush. E já não é só o jogo que se parte, é a própria equipa que fica partida. Partida em 3, se bem que só duas das partes é que jogam: a defesa e o ataque. Os dos meio-campo só vêm a bola a sobrevoá-los, perfeitamente inatingível. Desesperante…

E pronto, chega-se aos últimos 5 minutos e é um ver se te avias: o defesa central vai para a área adversária juntar-se aos outros 7 ou 8 que já por lá andam e o guarda-redes sobe até ao meio campo para bombear a bola para lá. E, se há um canto ou a cobrança dum livre, ainda lá vai ele também…para atrapalhar ainda mais!

O engraçado é que às vezes dá em qualquer coisa. Ainda há poucos meses o Rui Patrício, que nem chegou a tocar na bola, festejou um golo como se fosse seu numa dessas ocasiões. O certo é que o Sporting passou essa pré-eliminatória da Champions, relegando o Twente para a Liga Europa, onde se lhe juntaria logo depois.

E amanhã há clássico: espero que sem chuveirinhos, com fair play e sem cadeiras nem outras coisas partidas! Que ganhe o melhor e que o melhor, não levem a mal, seja o meu Benfica...Se não for... que ganhe à mesma! Mas se nem for o melhor nem ganhar também não é grave... é só um jogo de futebol. Ah...mas chateia-me!

 

publicado por Eduardo Louro às 08:11
endereço do post | comentar | favorito
4 comentários:
De Paulo Sousa a 19 de Dezembro de 2009 às 13:28
Também há as chuveiradas de golos do SLB deste ano. Só pecam pela distribuição desequilibrada pois podiam tirar um a cada goleada para os colocar nos jogos onde fizeram falta e ainda teriam um dúzia deles para gastar amanhã...
Bom fim de semana e que seja um jogo de emoções fortes daqueles que se podem passar nos canais de TV europeus e deixem os amantes de futebol deliciados.
De PortoMaravilha a 19 de Dezembro de 2009 às 23:04
Caro Eduardo Louro,

Excelente como sempre !

Não sei de onde pode vir a expressão chuveirinho. Estará ligada à falta de higiene e de água canalisada que Portugal conheceu durante o Fascismo ? Não creio. Seria uma explicação demasiado simplista. Mas porque não ?

Em França, acho que a noção de chuveirinho pode, facilmente, ser traduzida por cerco. Alguns comentadores , por aqui, mas bem raros, empregam, desde a guerra no Irak, o verbo bombardear .

Salvo erro meu , o chuveirinho poderia ser traduzido em Francês por cerco.

"Le siege de la surface se fait sentir " / " O cerco dos 18 metros é nítido / O chuveirinho ...

Parece consistente pensar que a palavra cerco está ligada à história da França , com as suas guerras entre Católicos e Protestantes e não só . Vejam-se como as Bastides ( a não confundir com Bastille ) que eram extramamente forticadas se preparavam contra os cercos. Tinham, na altura, o defeito de obrigarem as igrejas a serem construidas fora do centro da urbe. Sabiam pois que seriam alvo de cercos e ataques do Papado e outros aliados.

Assim, não vejo bem quais as raízes do termo chuveirinho . Mas gostava saber.

É verdade que amanhã há um clássico para os Portugueses.

Mimetismo parolo ( sem qualquer ofensa ).

Mas sinceramente qual a importância dum Benfica Porto para quem não vive em Portugal ?

Desde há muito que futebol Português rima só com Porto !

E Viva o Porto !











De Paulo Sousa a 23 de Dezembro de 2009 às 06:09
Um dos melhores postais de Natal até à data:
http://31daarmada.blogs.sapo.pt/3569887.html
De PortoMaravilha a 23 de Dezembro de 2009 às 23:19
Os meus votos , para todos os comentadores , leitores e leitoras deste blog os meus votos de Boas Festas : Liberdade , Igualdade e Fraternidade !

Paz e Saúde !

E Viva o Porto !



Comentar post

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds