Segunda-feira, 11 de Janeiro de 2010

Pequenos segredos...grandes sentimentos

               

 

A morte não faz parte da minha educação, nunca fui preparado para a aceitar, independentemente da forma com se revele. Esta figura foi, de alguma forma, mantida afastada da minha realidade, seguramente na óptica da protecção paternal e familiar.
Em minha opinião, a morte veste-se de negro e está sempre ávida de levar, sob o seu manto preto, qualquer um de nós mortais, que por cá vai andado até ao momento final. Só assim, sei explicar porque entendo esta metáfora como terrível e da qual necessito de manter a distância.
Ultimamente tenho tido conhecimento de várias mortes de pessoas que, de alguma forma, me tocaram pela sua experiência de vida. Algumas delas nem as conhecia, outras recordo-as com nostalgia e guardo imagens de outros tempos, felizes e de outra intensidade.
Sei, que há sociedades que não entendem a morte desta forma. Consideram-na como uma transição para outra fase da vida e não se perdem em sentimentos de arrependimento ou culpa por não terem feito ou dito algo de especial, nesta vida terrena. Acreditam que no futuro poderão voltar a encontrar essa (s) pessoa(s) e terão outras oportunidades de se manifestarem. A cor do luto também é característica dos povos e os rituais variam, de igual modo.
Alheio ao fenómeno intercultural, pergunto-me como se explica a uma criança que o pai ou a mãe morreram? Que se lhes deve transmitir neste momento de perda?
Soube, sábado, de um caso de uma criança de 4 anos, que perdeu o pai, não sei muito bem em que circunstâncias, mas o que é certo é que deixou de falar. Como se apoia uma mãe nestas condições? Ao longo de 1 ano, recorreram a apoio psicológico e a hipoterapia, sem grandes resultados, mas foi a música, na SAMP, que voltou a devolver, se é que isto é possível, alguma normalidade a esta criança.
A universalidade da música pode ajudar a superar estes infortúnios da vida. Por isso mesmo, e se me é permitida a sugestão, entreguem-se à música e aproveitem o que há de melhor ...
Os animais domésticos, são sempre outra opção a considerar, saudável para crianças e adultos, pois devolvem-nos sentimentos de grande cumplicidade e ternura. São amigos, fiéis e grandes companheiros.
Para todos os que tiverem condições, adoptem um cão ou um gato e serão mais felizes, também. Eles irão agradecer.
 

publicado por Pedro Oliveira às 07:58
endereço do post | comentar | favorito
7 comentários:
De Paulo Jerónimo a 11 de Janeiro de 2010 às 10:00
António Santos (prof. da acad.ª de música DOMISOL, Marinha Grande, tem defendido e divulgado "a tese" de que a música cura, entre variadas coisas, doenças mentais.

A música liberta, sem dúvida nenhuma.
Não aceitas a morte, nem humano nenhum, seja de que crença for, convive bem com a morte, segundo crenças do criacionismo (que tu como católico professas) pelo simples facto de que os humanos não foram criados/"programados" para morrer. A maça de Eva é que complicou isto tudo... Uma explicação como tantas, mas é este receio da morte, o que está para além da morte, que a religiosidade encontra força.

Para o bem e para o mal.
Sinceros votos que o aluno da SAMP recupere alguma paz de espirito.

[ab]
Boa semana!
De Ferreira Pinto a 11 de Janeiro de 2010 às 12:06
A morte devia ser encarada com um fenómeno de passagem, um rito quase. Deveríamos ser preparados para lidar melhor com a morte, mas todos os sinais e práticas dos tempos hodiernos são no sentido de nos afastar da morte e até ocultá-la.
No caso duma criança, penso ser extremamente difícil a explicação que poderá eventualmente ser agravada pela forma com que os adultos lidem com o evento.
A música será sempre uma excelente terapia.
De patti a 11 de Janeiro de 2010 às 12:42
A Hipoterapia ( autismo, sindroma de Down, distrofia muscular e doenças neurodegenerativas), a Equitação Terapêutica e a Equitação Adaptada são uma mais valia para as crianças e adultos com carências a vários níveis: quer físicas quer psicológicas.
E os resultados que se obtêm são excepcionais.
A Sara Duarte, a nossa grande campeã de Paradressage, como já algumas vezes tiveste oportunidade de ver no Ares, é a prova disso mesmo.
Mas muitos, e muitos outros usufruem desse privilégio. infelizmente neste país, pouco divulgado.

Tenho muito orgulho de o centro equestre da Beatriz ser um dos pioneiros desta vertente da equitação.
De Ferreira-Pinto a 11 de Janeiro de 2010 às 12:56
Desculpe a ousadia, mas o EA aprovou?
De Pedro Oliveira a 13 de Janeiro de 2010 às 11:47
Aprovou sim e foi bebida num jantar esta semana de amigos.
Peço desculpa ,mas estes dias é-me impossivel visitar os meus vizinhos fortes, incluindo o Ferreira-Pinto.
abraço
De salvoconduto a 11 de Janeiro de 2010 às 21:25
Desde que o Pitosga partiu que passa pela cabeça a ideia de adoptar outro, mas...
De BlueVelvet a 12 de Janeiro de 2010 às 09:16
Tenho exactamente a mesma postura que tu em relação á morte.
Sei que a música faz milagres em situações dessas, até em comas aparentemente irreversíveis.
Concordo a 100% com o teu conselho sobre a adopção de um amigo de 4 patas.
Excelente post.
Beijinhos

Comentar post

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds