Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2010

Recordar é viver II

 

A notoriedade da marca Porto de Mós - I

 

 

 

 

 

Será que a população do nosso concelho retira algum benefício do facto de, nestas terras, se ter travado a histórica Batalha de Aljubarrota? Que percentagem de portugueses associa esta batalha ao nosso concelho? Com certeza que mais facilmente é associada à Batalha ou a Alcobaça (sede de concelho de Aljubarrota) que a Porto de Mós.

A vontade da Fundação da Batalha de Aljubarrota (FBA) em promover turisticamente o Campo Militar constitui uma ameaça ou uma oportunidade para o nosso concelho? Pelo que temos ouvido do actual executivo essa vontade foi sempre vista como uma ameaça, o que na minha opinião foi errado.

Aceito que a FBA num primeiro momento possa não ter apresentado as suas ideias da melhor forma, mas da parte do Município desconheço que tenha existido uma contra-proposta do tão falado Protocolo. Houve sim uma hostilização à FBA da qual não advém qualquer vantagem.

Se o Município visse na vontade da FBA em promover este espaço uma oportunidade de aumentar a notoriedade do concelho, já não falando do emprego e criação de riqueza que daí pudesse advir, o relacionamento teria sido de certeza diferente.

Considerando que D. Nuno Alvares Pereira passou pelo Castelo de Porto de Mós antes da Batalha no longínquo ano de 1385, seria interessante criar um percurso pedestre a partir do Castelo até ao Campo Militar. Poderia ser chamado “O Caminho para a Vitória” e, ao longo dele, os visitantes encontrariam diversos desafios que teriam de ultrapassar antes de chegar ao Campo da Batalha.

Pelo que tem sido falado a estratégia do FBA passa por “ir buscar” visitantes do Mosteiro para o Campo da Batalha. E se em vez disso lá chegassem depois de visitar o nosso Castelo?

Estruturas deste tipo, com uma promoção bem conseguida, constituem noutros pontos do globo atracções turísticas de grande impacto direccionadas para o turismo activo e familiar.

Como receberia a FBA este ideia? Certamente que poderia acrescentar detalhes relacionados com a Batalha Real e a época em que foi travada. Estaria disposta a comparticipar na sua concretização?

Li no Região de Leiria que o nosso Presidente não conhece o Vila Forte, mas se nos lesse gostaria de saber o que acha de tudo isto.

 

Post de Paulo Sousa, 27/Nov/2006

 

Seria interessante fazer uma avaliação a nível nacional, da notoriedade da marca “Porto de Mós”.

Que percentagem de portugueses saberiam identificar a nossa localização geográfica, e com que rigor?

Qual foi a(s) última(s) vez(es) que Porto de Mós lhe chamou a atenção pelas notícias?

Que imagem(s)/edifício(s)/facto(s) histórico(s) associa a Porto de Mós?

Avaliações como estas são feitas por empresas de estudos de mercado para avaliar a notoriedade de marcas e produtos. A partir dos seus resultados, traçam-se objectivos e definem-se estratégias para os atingir.

Sem qualquer base rigorosa, apenas por palpite, julgo que do Minho ao Algarve, demasiados portugueses não saberão onde fica o nosso Concelho, não conhecerão qualquer referência histórica e o que associam a Porto de Mós são incêndios, enxurradas outras tragédias.

Também apenas baseado em palpite, julgo que uma percentagem demasiado elevada de quem por cá passa conheça do nosso concelho pouco mais que as placas de indicação junto ao IC2.

Apenas pelo orgulho de por cá ter nascido, crescido ou apenas habitar, pelo sentimento de pertença que cada qual à sua maneira tem pelo concelho e antes de qualquer outra questão turística e/ou económica, todos os portomosenses concordarão no interesse em promover a marca“Porto de Mós”, mas além do aspecto sentimental, existem grandes vantagens em aumentar a notoriedade de Porto de Mós.

Valerá a pena tentar inverter o actual cenário? O que podemos fazer para o conseguir?

Olhando para o que se faz à nossa volta, basta ver a projecção mediática que Óbidos e Alcobaça têm tido com o Festival do Chocolate e com a Mostra de Doces Conventuais para podermos ter algumas referências e alguma base de trabalho. Com estes eventos, Óbidos e Alcobaça aumentaram muito a sua notoriedade enquanto concelho. A partir do aumento da exposição mediática, cada um destes concelhos conseguirá mais facilmente atrair investidores e turistas.

E por cá o que é que tem sido feito neste sentido?

 

 

publicado por Autores do blog às 11:25

editado por Pedro Oliveira em 20/01/2010 às 12:12
endereço do post | comentar | favorito

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds