Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2010

Linha do oeste

No sábado vinha de Lisboa  pela a A8 quando passámos pelo comboio  da linha do oeste(linha paralela à auto-estrada zona antes Marinha Grande), com duas carruagens com 3 ou 4 pessoas, podiam-se ver porque já era de noite e as carruagens estavam iluminadas. Comigo vinha um amigo e perguntámos um ao outro como era possivel uma linha que atravessa a costa litoral do País, estar praticamente ao abandono em termos de investimento e que se gastem milhões e mais milhões no TGV que pouco ou nada vem acrescentar ao nosso país, minha opinião e de muitos.

A linha do oeste, para quem não saiba, liga a Figueira da Foz a Lisboa, passando pelas principais cidades litorais, o que equivale a um potencial de clientes enorme caso fosse uma linha moderna, com horários compativeis e rápido. Já há muito que não faço a linha do oeste, a última foi para ir à inspecção militar a Lisboa já lá vão uns anitos..., mas lembro-me que já na altura era uma seca.Esse meu amigo diz que agora é pior, pelos horários, cada vez menos, pela qualidade das carruagens e pela demora.

Felizmente li ontem, no diário de leiria, que há um grupo alargado de pessoas, incluindo representantes de todos os partidos politicos, que está a  promover uma petição para que a linha do oeste seja devidamente modernizada. Fiquei só com uma dúvida: Então mas a modernização da linha do oeste não fez parte das compensações da mudança do aeroporto para Alcochete?

Se não fez parte do "pacote" parece-me ter sido uma falha, grave, dos autarcas da região na altura.

Mas como mais vale tarde do que nunca, esperemos, todos, que esta prioridade para a região seja entendida como prioridade para o País, a bem da Nação!

 

 estação Leiria (tirada da net)

 

publicado por Pedro Oliveira às 14:00
endereço do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Jorge Soares a 29 de Janeiro de 2010 às 15:38
Desde há muito que os nossos governos decidiram que investir era em alcatrão, as linhas férreas foram abandonadas e espera-se que caiam no esquecimento... é difícil perceber o porquê destas estratégias...

Jorge
De Anómico a 29 de Janeiro de 2010 às 16:27
Á boa maneira portuguesa deixa-se cair por completo algo e depois fazemos ao lado uma megalomania. E é assim que vivemos
De Emanuel Santana a 29 de Janeiro de 2010 às 16:37
Portugal vive à luz de alguns dos seus cidadãos. Não há dinheiro para o essencial, mas há para ter um bom carro e uma boa casa. Enquanto assim vivermos muito mal continuará este país.
O caso das linhas férreas é mais do que óbvio. Querem gastar milhões a construir a linha de alta velocidade quando as linhas que temos estão a cair. O investimento feito no TGV era muito melhor aplicado no melhoramento das linhas que temos e com inter-cidades de boa qualidade, mais do que suficientes para o país em que nos encontramos.
A justificação para a construção do TGV é os estarmos desligados do resto da Europa e eu nem sou contra o estarmos ligados, mas através de uma linha que venha de Espanha e chegue a um ponto estratégico do país. Desse ponto seguem inter-cidades de qualidade. Para quê um TGV ao longo de todo o país? Se muitos não utilizam inter-cidades ou alfas pelo custo que têm quem usará um TGV? Os empresários? e isso é que percentagem da nossa população? e mesmo eles não iriam bem num inter-cidades? Bem, provavelmente mesmo com TGV vão preferir as suas "bombas" e vão pela auto-estrada....
De Maria Antonieta a 29 de Janeiro de 2010 às 17:19
Ai Pedro a história da linha do oeste é tão velha que eu acredito que é irresolúvel. Em muitas campanhas eleitorais que eu fiz todos os candidatos a deputados tinham a linha do oeste em agenda, tinham petições e é o que vemos. Olhe era a linha do Oeste e a Ribeira dos Milagres e.........tudo mais que o mesmo.
Bom fim de semana.
De André Miguel a 29 de Janeiro de 2010 às 21:57
Concordo absolutamente contigo.
O mesmo acontece na linha do interior, que aqui, em Elvas, nos ligava ao Norte, Lisboa e Algarve, mas está completamente obsoleta e abandonada. Uma lástima... Sempre defendi a modernização dos nossos caminhos de ferro, via Alfa-pendular, ao invés do TGV.
De João Romeu a 30 de Janeiro de 2010 às 12:50
Sr. Pedro tenho observado o que o Sr. aqui testemunha com alguma assiduidade nas viagens que faço até Óbidos " a minha cunhada faz uma paelha que merece a viagem",e reparo que os equipamentos estão velhos, devem ser desconfortáveis , lentos, enfim uma data de sucata que anda sobre carris. Numa fase do preocupação com o meio ambiente, com os carros a serem fabricados com menores emissões de gases poluentes, vejo que o comboio seria uma aposta mais viável e económica para todos, e os transportes de mercadorias, qual a razão que tem que ir um camião de "exemplo" Setúbal para o Porto qual a razão do reboque não ir de comboio até ao destino e lá apenas ser usado o tractor para fazer a distribuição, resolvia alguns problemas, poluição ,menos camiões nas estradas, menos acidentes e os próprios produtos seriam mais baratos, mas para isso tem que se investir na remodelação dos caminhos de ferro. O TGV sim mas apenas uma linha de ligação a Espanha, o resto do dinheiro invistam nas escolas, centros de saúde enfim no bem estar da população.

Comentar post

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.connosco à mesa

Os nossos convidados

Dr. Miguel Horta e Costa

Eng. Cláudio de Jesus

Dr. Saúl António Gomes

Dra. Isabel Damasceno 

Prof. Júlio Pedrosa 

Cor. Valente dos Santos

 

Os nossos leitores

Ana Rita Sousa

Carlos Sintra

 

O nosso email

 

Siga-nos 

 

.podcast


Curvas do Livramento

oiça os nossos debates

Ed. Zero

Edição 1 - 04/Jun/009

Ed. 1.1 Europeias

Ed. 1.2 Autárquicas

Ed. 1.3 Casamentos Gay

Edição 2 - 30/Jun/009

com Clarisse Louro

Ed. 2.1 Pós Europeias

Ed. 2.2 Legislativas

Ed. 2.3 Autárquicas

Ed. 2.4 PMós 2º Clarisse Louro

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.Últimos Comentários

Special thanks to MrCosmos
The Feedburner expert

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.Quiosque

diários

semanários
  regionais
 
   

.Filme recomendado

 

 

Trailer

 

 

 

.Leitura em curso


A Revolução dos Cravos de Sangue

de Gerard de Villiers

Estamos em Portugal, no rescaldo do 25 de Abril, e Lisboa é um tabuleiro de xadrez onde CIA e KGB jogam uma partida mortal. Os serviços secretos americanos, desesperados por apenas terem sabido do golpe de Estado através dos jornais, esforçam-se para impedir que Portugal caia nas mãos do comunismo. Do outro lado, a KGB tem em mente um plano diabólico e põe em campo os seus melhores agentes. É então que um golpe de teatro promete desequilibrar esta guerra fria. Natália Grifanov, mulher de um poderoso coronel da KGB, está disposta a passar para o Ocidente e a relatar todos os segredos que sabe. Para organizar essa deserção a CIA escolhe o seu melhor agente: Malko Linge. Mas nem ele conseguirá levar a cabo esta missão sem evitar danos colaterais. E é então que, nas ruelas de Alfama e nos palácios da Lapa, entre traições e assassinatos, a Revolução dos Cravos mostra a sua outra face.

E, acredite, não é bonita!

Um thriller soberbo e original, passado no pós 25 de Abril de 1974.


Saida de Emergência

.Contador de visitas

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds