Sexta-feira, 9 de Abril de 2010

Futebolês #22 Leitura

   

 

Há uma grande tendência para se associar a malta da bola, numa linguagem mais actual o consumidor de futebol, à ileteracia, ao baixo nível cultural e à alienação. De uma maneira geral tratar-se-ia de gente pouco dada à leitura, cujos hábitos literários se esgotavam n` A Bola, por força da sua liderança de mercado a imagem de toda a imprensa desportiva, dita menor.

 

Esta ideia mais ou menos generalizada não era muito lisonjeira para o público do futebol mas era-o ainda menos para aquele jornal. Uma ideia injusta! E se relativamente ao público não reclamo dessa injustiça – onde acredito que não haverá andorinhas suficientes para fazer a Primavera – reclamo-a para A Bola. Um dos jornais que ao longo da sua já longa vida melhor soube tratar a língua portuguesa e por onde passaram muitos do que, nos últimos 50 ou 60 anos, escreveram as melhores prosas destinadas àquelas folhas meio amareladas de que se fazem os jornais. Sou leitor de A Bola desde os meus onze ou doze anos e não tenho qualquer pejo em afirmar que foi aí que aprendi, se não a ler, seguramente que a escrever. Com bons mestres, grandes mestres: Carlos Pinhão, Aurélio Márcio, Vítor Santos, Carlos Miranda, Homero Serpa, Alfredo Farinha… só para citar os que já partiram!

 

Entretanto alguma coisa mudou: intelectuais e executivos passaram a integrar a tribo da bola e contribuíram para a construção de uma outra imagem deste público que se interessa pelo futebol. Não que eles se revelem, quer nas manifestações da sua paixão quer em grande parte da sua conduta de adepto, substancialmente diferentes das massas mais anónimas. Apenas porque gozam de outro estatuto e porque são objecto de reconhecimento a partir de outras vertentes da vida social.

 

Mesmo ressalvando que não sejam andorinhas suficientes, não me parece que se possa hoje ver os públicos do futebol e da leitura, ou da cultura em geral, em campos diametralmente opostos. O estigma continuará, sem qualquer dúvida. Mas é mais um preconceito do que uma ideia indiscutivelmente sustentável…

 

O que não invalida que, para o futebolês, leitura seja mesmo e só leitura de jogo. Esta sim uma leitura reservada apenas às elites do futebol para, de uma vez por todas, marcar aquela vingançazinha de quem sente o estigma da menorização. Porque não basta ler, há que analisar e interpretar. E quem são então essas elites?

 

São, em primeiro lugar, os treinadores de futebol. Todos aprenderam a ler mas nem todos sabem ler. E alguns lêem demasiado devagar, quase que precisam de soletrar. Outros lêem depressa mas não conseguem analisar o que lêem. E depois há os lêem, analisam, decompondo bem o que leram, e interpretam. É por isso que uns conseguem mudar o rumo dos acontecimentos, inverter os ritmos de jogo e mudar resultados enquanto outros mais não fazem que assistir, impotentes, ao desmoronar de estratégias e ambições.

 

São, depois, os jogadores. Todos os jogadores lêem, lêem é coisas diferentes. É como se a cada um fosse dado um livro diferente e adequado às suas próprias capacidades. Uns têm condições para ler o jogo todo, a movimentação geral do adversário. Outros para ler um sector ou uma zona do jogo e, outros ainda, apenas para ler o jogo do seu adversário directo. Só os sobredotados, como aqui vimos quando falamos do número 10, conseguem ler e decidir em conformidade. Na hora do passe ou na do remate inesperado!

 

E são, finalmente, os comentadores. Que funcionam como os leitores profissionais, aqueles que lêem para nós, como se fossemos puros analfabetos, incapazes de ler uma letra do tamanho do castelo. Lêem muitas vezes mal. Umas vezes porque não sabem. Outras porque lêem pela cartilha errada. E outras ainda porque lêem da forma que mais lhes convém… Às vezes têm aquela leitura encomendada a fazer lembrar aqueles pareceres de consultores ou de advogados, muito bem pagos e apresentados como paradigmas de independência e de transparência nos processos de decisão, mas apenas contratados para dizer aquilo que o cliente encomendou que fosse dito.

 

O Benfica foi ontem afastado das meias-finais da liga Europa pelo Liverpool. Não pela superioridade  indiscutível do adversário, que pertence ao top europeu, mas por  alguns erros de leitura: do árbitro, ao validar o primeiro golo contrariando a indicação do seu assistente, e de Jorge Jesus, ao retirar David Luiz do centro, quando o melhor central do futebol português era o único com velocidade para enfrentar jogadas como a que deu no segundo golo. Já a infeliz escolha de Júlio César para a baliza não é um erro de leitura, é uma opção estratégica errada!

publicado por Eduardo Louro às 08:00
endereço do post | comentar | favorito
14 comentários:
De Dylan a 9 de Abril de 2010 às 09:19
Também não tenho qualquer vergonha em afirmar que "A Bola" foi uma das fontes da minha inspiração.

Quanto ao Benfica, foi notório o seu desgaste físico.
De Pedro Oliveira a 9 de Abril de 2010 às 09:41
Não sei quem está mais desgastado se os jogadores ou o JJ.
De antonio carvalho a 9 de Abril de 2010 às 10:06
Felicito-o pelo post. Depois de muitos anos a sofrer com as derrotas do meu Sporting, acho que finalmente consegui entender melhor o futebol da nossa praça. Já deixei a clubite aguda, passei a gostar muito mais do jogo "Futebol" e a ignorar os dirigentes e comentadores rasteiros, que a troco de qualquer visibilidade, se prestam às manobras para falsear a verdade desportiva.
Quanto ao jornal a "Bola", penso que disse o essencial desse jornal desportivo, mas lembrar o "Cândido de Oliveira" também me dá algum prazer quando de fala de ler o futebol.
As leituras, sejam elas desportivas, cientificas ou humorísticas, são formas de valorizar o nosso quotidiano, impregnado com a mensagem ou visão do outro. São a forma mais harmoniosa de crescermos mais em menos tempo.
Bom dia e bom fds.
De Eduardo Louro a 9 de Abril de 2010 às 15:23
Caro António Carvalho,

Quero agradecer-lhe o seu comentário e dar-lhe as boas vindas "ao meu Futebolês" . Creio que ainda o não tinha visto por aqui... Não referi de Cândido de Oliveira, emérito fundador da bola e eterno mestre do jornalismo e do futebol porque, não sendo já do meu tempo, nunca poderei dizer que fui por ele influenciado. Na verdade não cheguei a lê-lo, apenas guardo a memória da figura de grande mestre, grande casapiano, grande e corajoso democrata, grande treinador, grande academista e grande sportinguista... GRANDE HOMEM!
De anonimo´s a 9 de Abril de 2010 às 11:38
Eduardo:
Parabens!
Nao gosto de imprensa desportiva.
Mas seria injusto se nao me lembrasse de alguns jornalistas de A Bola. Escreviam bem.
Algo que hoje é raro. Dizer e escrever tornou-se hoje uma tarefa espinhosa por estar carregado de ideias que não são ditas. Escreve-se com uma intencionalidade não revelada.
Diz-se ^às fatias", mais "perto do osso", "à posta", "mais do lombo", enfim de acordo com o apetite do momento.
A ideia superdemocrática que tudo e todos podem aceder a um determinado juizo é falaciosa, inspira a mediocridade e sobretudo desce o o nível de água límpida e transparente.
Este #22 é um excelente exemplo de que ler algo do desporto é objecto de reflexão. Parabens!.
De Marco a 9 de Abril de 2010 às 14:03

Boa tarde,

O jornal A Bola também é o meu jornal de eleição ... pelo simples facto de ser o mais completo.

Tenho que a entrada em cena de alguns pseudo comentadores tem tirado brilho ao Jornal ... mas enfim ...

Quanto ao Benfica ... perdeu ... perdeu por 4-1 goleada dizem rejubilados alguns jornais ... ansiavam por este dia ... chegou e porquê?

Porque JJ colocou Júlio César e não Quim ;
Porque JJ colocou Ruben e não Maxi;
Porque JJ colocou Aimar a avançado;
Porque JJ colocou Sidney e não Coentrão e David Luiz no meio;
Porque JJ jogou com Luisão lesionado;
Porque JJ quando o Benfica fez 3-1 tirou o melhor jogador do Benfica em campo: Carlos Martins;
Porque Cardoso falhou 3 golos clarissimos no primeiro jogo;
Porque o árbitro não marcou uma penalidade na luz, não expulsou insua quando fez o primeiro penalti, nem expulsou agger, tudo no primeiro jogo;
Porque o primeiro golo do Liverpool é meio falta meio frango;
Porque o segundo é precedido de falta sobre, se não estou em erro, Aimar;
PORQUE SIMPLESMENTE O LIVERPOOL NÃO REBENTOU FISICAMENTE COMO O BENFICA;

cumprimentos,
De Eduardo Louro a 9 de Abril de 2010 às 15:32
Qual goleada qual quê?
Os 4 de Liverpool nunca serão goleada, são sempre e apenas Beatles: John, Paul, Ringo e George...
De antonio carvalho a 9 de Abril de 2010 às 16:47
Gostei da excelente defesa feita pelo Eduardo, neste remate rasteiro, mas intencional, para furar as redes do glorioso.
Eu que dei uma gargalhada de bom gosto, com tão exuberante defesa, dou um pontapé na bola e digo-lhe que embore goste muito dos quatro (Beatles) também admirei sempre os cinco(mas violinos) do Sporting. AH.AH,HA.....
De Rafael Marcelino a 9 de Abril de 2010 às 22:31
Falar do Jorna A Bola é o mesmo que falar do jornal oficioso do SLB em versão 1.
Outros tempos era O Record do SCP enquanto o O Jogo era mais pró FCP.Feitas as contas os mais fiéis tem sido sempre o A Bola e O Jogo.
Como disse um dia Homero Serpa: O jornal a Bola foi feito para Dinamizar e promover a Imagem do SLB. Foi Honesto.
Há muito que deixei de compra qualquer um. Valiam nos tempos em que se publicavam 3-vezes por semana, depois com os diários passou a sujeira, e para não sujar as mãos evitam-se consultando a NET que é mais higiénica.
Quanto ao resultado do SLB em Liverpol..Bom era bonito o Jasus ter a humildade de assumir todas as responsabilidades na tareia táctica que levou e nos números do marcador. Teve tudo para vencer até antes do inicio do jogo.
Falando do primeiro golo do Liverpol...bom, tenho andado transtornado com o (imparcial) Rui Santos e José Augusto comentadores da SIC por ainda não terem conseguido arranjar um adjectivo ao golo sofrido. É que dizer GRANDE FRANGO do GR do SLB é duro e até o LFV lhe podia fazer a vida dura.
Tivesse sido um outro GR de outro Clube que eu cá sei que não faltariam adjectivos dos mais simpáticos .
O Ruisinho nunca esqueceu da tentativa de tareia numa saida dos estúdios da SIC quando falou mal do SLB.
Quando foi o SLB-Herta de Berlim o mesmo Ruisinho dizia Grande jogo do Benfica, mas nunca mencionou que o Herta jogou no Domingo na Alemanha e na Terça-F. estava a jogar an Luz. Agora disse que o Liverpol teve muita vantagem porque teve 24-horas a mais de descanso.Malandreco...e no caso do SLB-U.Leiria que até deu depois empate na Alemanha como Herta.
Enfim..o Ruisinho é mesmo um sabido e entendido..
Pena que a memória é um pouco efémera.
De Rafael Marcelino a 9 de Abril de 2010 às 23:27
No final do jogo do LIverpol -SLB o Último comentário do SIC Boy, antes de encerrar a emissão:

de hoje a 15 dias, novamente a Liga Europa, infelizmente já sem a presença do Benfica"

Por cortesia, dizia-se assim... infelizmente já sem a presença de equipas Portuguesas!
Tantos anos de jornalismo e só vos deixam ter o tubo que liga o intestino grosso à massa cinzenta!!!!


De anonimo a 11 de Abril de 2010 às 03:35
Dizer que o jornal da bola e uma referencia para o jornalismo (neste caso desportivo) so pode ser brincadeira, a nao ser que sofram da clubite aguda!!
Para mim referencias sao tudo o que tenha a ver com honestidade , foi assim que fui ensinado desde pequeno !! Falar do jornal da borla e falar em desonestidade intelectual , e falar de um jornal do benfica encapotado como se fosse um jornal que esta para servir os desportistas em geral!!
Falar do deste jornal e falar em descredito que por vezes e atribuido aos jornalistas desportivos quando na verdade nao sao todos iguais , falar neste jornal , e falar na podridao que ha no jornalismo desportivo, e para terminar e quando se fala neste jornal , deve se dizer que este jornal nao e referencia para ninguem nem para os que sao adeptos do slb, a nao ser que estes mesmos se revejam naquilo que eles fazem, no que escrevem !!
Este jornal nunca deveria ser considerado de utilidade publica, uma vez que nao esta para servir as pessoas , mas sim para se servir das pessoas!!
Eu como Sportinguista , em tudo quanto e sitio vou fazendo a minha campanha , para que nenhum sportinguista compre este jornal , como eu ja fiz a longos anos , este jornal que alguns consideram de referencia nao merece um tostao de nenhum sportinguista, a nao ser de algum que ande pouco atento !!
Saudacoes de um portomosense bem longe de Portugal!!
De Paulo Jerónimo a 15 de Abril de 2010 às 13:12
Futubolês...
Foi uma rubrica que aplaudi no seu início, que citando de memória: Considerei vir perfumar este espaço, aludindo a uma paixão de tantos, mas que parecia tema tabu, antes da sua chegada, Eduardo Louro. Ou então, como neste seu post bem transmite, e também repete muitos quando dizem que afinal este é um tema, modalidade e gosto que convive e encaixa com todos os demais gostos e valências culturais do individuo e da sociedade. Que é um tema tão sujo, e a precisar de limpeza, como são os da politica. E há que assumi-lo, que nunca foi o passatempo dos "pobres, e coitadinhos dos incultos". Longe disso.

Foi num post seu, que decidi fazer aqui uma pausa e reflexão sobre minha participação nos "debates do vila forte" , é num post seu que aqui regresso, a opinar mais alargadamente.

Porque, custa-me, ver certas pessoas que respeito, como é o caso de EL, irem por "certos caminhos", com a permissão da expressão, e, de num tema inicialmente amplo e aberto, que me mereceu credito para o ter linkado e recomendado a qualquer adepto de futebol ler, e que foram muitos que o leram e conheceram, acabar por vê-lo aos poucos a enveredar, e aqui ali exacerbar, no exagero clubístico do autor. Para tal, assuma a rubrica como Futebolês ou Benfiquês ser a mesma coisa... Permita-me a sujestão. Os leitores ficariam a partida mais esclarecidos. De resto estaria a seguir a linha do Presidente do SLB quando diz, e eu concordo, coisa parecida sobre o clube=Pais. Já havia dito o mesmo em post muito antes, no tempo do gERAÇÃO.

Tudo isto para resumir que tenho vindo já de à longas, longas semanas, a aguardar, por 2 coisas da parte do Eduardo Louro:

1- Quando é que se dignará a responder/contra-argumentar, as grandes verdades que o comentador Rafael Marcelino lhe tem deixado na caixa de comentários dos posts ? (quem cala consente).
Louvo a eficácia e perspicácia do Sr. Rafael, neste e outros tantos temas que comenta, (permito-me a opinar: visão de quem vive outros quotidianos, mais amplos que os deste rectangulo vermelho e verde) e a paciência de ele andar, neste concreto, a "falar sozinho" ainda para mais, quando as deixas comentadas até sao praticamente para norte, e não para o vizinho da 2ª circular, SCP seu clube assumido.

2- Para quem tanto gosta e não perde oportunidade de dar umas alfinetadas nos clubes rivais - (eu também, adoro! mas quando é para o fazer, é de caras.) - pergunto-me para quando uma séria reflexão para dentro e aqui vir directa ou indirectamente expor, e por os seus consórcios a discutir e reflectir o vosso grande clube, SL Benfica. Têm tanto para discutir, tanta maça podre para separar das boas, mas insiste na fuga pra frente... pois gozo dá, e aplausos traz, malhar no FCP, e aqui alí no SCP.
Acredite que a partir desse dia, granjeará outro respeito, se pretende continuar a opinar sobre este tema que nos apaixona e preocupa (?) todos nós.

Este post, entre outros, e comentário demais, foi ontem motivo de reflexão no meu post: Futebol: uma arena de morte? (cap. 7) . Fica a nota.

cumptos a mesa.
PC
De Eduardo Louro a 16 de Abril de 2010 às 23:19
Caro Paulo César,
Agradeço-lhe o seu comentário ao qual não respondo directamente por já ter passado algum tempo. Nestas, como em todas as coisas, levantam-se sempre questões de oportunidade. Depois, também é certo que raramente respondo aos comentários. Por várias razões: alguns porque acho que não merecem resposta, noutros casos por questões de tempo e de oportunidade e noutros ainda por entender que o tema não justifica réplica, tréplica, etc. Nste caso, não lhe respondendo directamente às questões que toca pela tal questão de oportunidade, tentarei tratar numa das próximas rubricas do futebolês os aspectos críticos que refere. Tentarei fazê-lo de uma forma que não seja "chata". Se o conseguir apresentarei um post à volta dessas questões.
De Paulo Jerónimo a 18 de Abril de 2010 às 19:12
Serei então um dos poucos "privilegiados" por me ter respondido? ;-)

Eduardo, a sua atitude será legitima, não é o único a tela, e cada qual saberá... mas,
é consensual: tal vai contra a lógica da blogosfera.Ok.
Bom resto de domingo
PC.

Comentar post

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds