Quinta-feira, 15 de Abril de 2010

A Igreja quer vendar-nos os olhos! Mas eu já não gosto de jogar à cabra cega!

Estava eu a pensar que o meu post desta semana ia ser sobre as alterações ao código de execução de penas e eis que de repente fico indignada ao escutar as declarações do Exmo Tarcisio Bertone, número dois do Vaticano e não poderia deixar de escrever sobre isso.

 

Juro que pensei… ah não devo ter ouvido bem… Não foi bem isto que disse… Mas não! Lamentavelmente escutei bem, tão bem que me deixou perplexa, diria mesmo furiosa, o que no meu actual estado pode ser crucial. Estas declarações são perigosas, perversas e têm certamente a intenção de desviar a atenção para o que tem vindo a público. O que está em causa e é verdadeiramente importante é o acto em si, o crime da prática do acto. Porquê a necessidade de vir afirmar a ligação entre a pedofilia e a homossexualidade? Qual é o objectivo?

Assim como porquê vir estabelecer a relação entre o celibato e a pedofilia? Não concordo com o celibato obrigatório (deveria existir o poder de escolha), mas isso não significa que os padres tenham maior propensão para a pedofilia.

 

A pedofilia é classificada, pela Organização Mundial de Saúde, como uma desordem mental e de personalidade do adulto, como um desvio sexual (que pode ter inúmeras causas) e estas desordens, parafilias, claro que podem existir em homossexuais, padres, bispos, psicólogos, médicos, economistas pais de família aparentemente exemplares, ou seja, transversalmente, independentemente da cultura, religião, orientação sexual, raça, e afins.

 

A pedofilia não está relacionada com a homossexualidade mas sim com uma perturbação da personalidade!

 

O que me choca é a aparente ligeireza com que a Igreja, nos seus maiores representantes, tem lidado com a situação. “… a igreja nunca colocou entraves à investigação de casos de pedofilia que envolvem sacerdotes…” Não me venham atirar areia para os olhos porque o tempo em que as pessoas eram instruídas para nada questionar já lá vai. È claro que a Igreja tudo faz para que fique dentro de “portas” estas e outras situações que ao longo dos anos teimam em querer ignorar. Aliás como disse um padre num debate “A roupa suja tem de ser lavada em casa”. Não, não tem Sr. Padre. Este tipo de roupa suja tem de ser lavado na justiça civil, tal como qualquer outro crime cometido por qualquer outro cidadão.

 

Mais algumas pérolas que me fizeram revolver as entranhas “Se um bispo sabe que um membro é pedófilo vai denuncia-lo e entregá-lo à justiça”. Quem diria? Não se tem notado!

“Existe total transparência da Igreja!” Nem comento!

 

“Existem documentos com regras claras sobre o que fazer quando se encontram padres pedófilos: entregar à justiça civil e à Congregação da Doutrina da Fé para decisão e no máximo eventual expulsão”. Pois, acredito que exista e fui ver no site, mas o problema est+a na aplicação do que está escrito! No máximo eventual expulsão??? Então e qual a opinião da Igreja quando este crime é cometido por qualquer cidadão? Estranho a mão leve nestas situações quando depois a mão é tão pesada para situações como alguém que só porque está divorciado já não pode ser padrinho de casamento ou de baptismo (mesmo que fosse vitima de violência doméstica… têm que aguentar… o sofrimento traz redenção e o perdão dos pecados).

 

Não é minha intenção ser desrespeitosa para com a Igreja e com os seus crentes. Tive uma educação católica, encontro-lhe sentido, existem valores muito importantes, mas penso! Questiono! E sem dúvida que existem muitas e muitas coisas que me provocam indignação e não me permitem assistir sem me insurgir.

 

E é por isso que da mesma forma com que me indignei com o que aconteceu reiteradamente ao longo dos anos na Casa Pia, com o conhecimento de muitos, também me insurjo com o que está a acontecer na Igreja, sobretudo pela arrogância de muitas das declarações e por nos quererem distrair. O assunto é demasiado sério e grave para manobras de distração!

publicado por Telma Sousa às 14:00
endereço do post | comentar | favorito
16 comentários:
De Maria Antonieta a 15 de Abril de 2010 às 15:27
Não conheço a Telma(permita-me que a trate assim) ao contrário dos outros editores do Vila Forte, mas tenho lido com muita atenção os seus posts de que gosto.
Gosto de pessoas sem medos e que têm a coragem de dizer públicamente o que pensam, ainda que isso possa fazer pagar alguns preços.
Eu própria já paguei muitos desses preços.
Que me desculpem os outros editores, mas considero este post o melhor de sempre do Vila Forte.
Telma, obrigado pela coragem, pela frontalidade, pelo não medo.
Telma são situações como esta que fazem a diferênça ente Mulheres e mulheres.
São pessoas como a Telma que me fazem orgulhar de pertencer ao sexo feminino.
Este post marca um ponto alto do Vila Forte.
De Telma Sousa a 16 de Abril de 2010 às 00:45
Cara Antonieta, claro que me apetecia dizer muitas e muitas outras coisas, tive de me controlar, por um lado para não fazer um post interminável e por outro para não permitir que me "turvasse a vista". Mas quando defendo aquilo em que acredito, ou o que sinto, não costumo ter "medo", sobretudo porque procuro sempre fazê-lo de forma respeitosa, tanto para comigo como para com os outros. Quando não o consigo... peço desculpa. Agradeço o seu amável comentário, mas, sinceramente, não posso concordar com a extensão do elogio.


De Maria Antonieta a 16 de Abril de 2010 às 16:55
Èmerecido Telma, tanto mais merecido porque sei (experiência da idade que é bem mais do que a sua) que se pagam preços e aproveito para dizer-lhe que publiquei ,devidamente credenciado claro ,na minha página de facebook.
De Jorge Oliveira a 15 de Abril de 2010 às 16:46
Uma mulher casada e Mãe de filhos leccionava Religião e Moral numa escola com o aval do Bispo local, por razões que desconheço divorciou-se, o Bispo retirou-lhe o aval e ela perdeu o emprego.
A igreja católica castiga com a "Sharia " dos tempos modernos (desemprego), mulher que se divorcia, se calhar por ser violentada pelo marido, e pouco ou nada faz perante os casos de abusos sobre crianças cometidos pelos próprios, e ainda vem com a teoria da cabala!
Cada vez me sinto melhor como sou, ATEU.
De Rafael Marcelino a 15 de Abril de 2010 às 17:45
Telma, a Igreja Católica cada vez mais perde terreno na nova sociedade civil-contemporania em virtude de nunca se querer reformular nas suas condutas.
Digamos que continua a perder muita pedalada
Erros e mais erros quando deveriam pensar que deixaram de ser virgens intocáveis.
Todos eles deveriam serem julgados em tribunais civis.
Sempre defendi que deveriam casar e formar uma vida normal civil, podendo exercer o ensino e ao mesmo tempo serem os pastores das comunidades em designações de Paróquias.
Quanto aos Pedófilos. Tratamento adequado que muito defendo. 1º crime cortar uma mão, 2º cortar a segunda e ao 3º castração. Era uma beleza. Barato para a sociedade (em vez de prisão que fica caro) identificavam-se à distância.Logo seria mais seguro para todos..
Só quem pode ter medo medo de uma lei destas era os incompetentes de viver numa sociedade de respeito pelo próximo e de valores.
Se calhar iria-mos ver muitos Gravatas da nossa praça e membros do governo Manetas
Cumpts e Tenhas um Santo Dia
De Pedro Oliveira a 15 de Abril de 2010 às 18:45
Um dia intenso,mas como te disse por SMS, li este teu post num "break" e reforço o que te escrevi: Pensei escrever um post sobre este tema para segunda-feira, ainda bem que não fiz, porque seria incapaz de escrever um texto tão forte e que transmite o que penso como tu o fizeste.
Obrigado.
Lamentavelmente o nosso estado está a confundir tudo e o que se vai passsar dia 11,13 e 14 é uma vergonha para um Estado Laico. É da vida, voltamos ao circuito fechado que nos levou à pobreza: Fátima,Futebol e Fado.De resto "tásse bem"!
De Maria Antonieta a 15 de Abril de 2010 às 19:32
Continuamos com remanescências do antigamente e esquecemos que embora sendo um País em que a maioria da população é católica somos um Estado Laico.
Mas o Pedro diz muio bem: Fátima. Futebol (agora a intoxicação é completa com todos os dias da semana.
Pelomenos antigamente era só ao domingo) e Fado.
Que fazer?
È o nosso Fado.
De Telma Sousa a 16 de Abril de 2010 às 01:08
Pois, em relação à visita do Papa confesso que até tenho tentado não dar grande atenção para não me aborrecer com algumas coisas. Por outro lado "temo" as declarações que possa fazer em Portugal. O ano passado quando visitou Angola, eu estava lá e saíram mais algumas pérolas absolutamente desadequadas ao contexto. Por cá talvez fale dos novos pecados capitais que introduziu, adequados à nossa época. Parece que um deles é acumulação/ostentação de riqueza. A Igreja a dizer que a ostentação é um pecado capital é de deixar o meu filho com os cabelos em pé. Se isso acontecer já sei que não foi por eu ter passado 9 meses a desejar cerejas e não ter visto nem uma! eheheh
De Eduardo Louro a 15 de Abril de 2010 às 19:36
Este é o tema do momento. Por todo o lado... É curioso que também tencionava escrever qualquer coisa a propósito. Tinha pensado esperar pela visita do Papa!
A Telma tratou-o e está muitíssimo bem tratado, com a plena manifestação da revolta que nos atravessa a todos. E digo a todos porque esta, ao contrário do que a Igreja possa mesmo tentar lograr, não há-de ser matéria que divida crentes e não crentes, praticantes e não praticantes.
E, Pedro, por muito que pareça que se possam recuperar os 3 FFF, não é a mesma coisa. A mesma água não passa duas vezes sob a mesma ponte. O Fado já não é o mesmo (Pois não Marisa? Pois não Camané, Pois não Dulce, Joana, Cátia e tantos outros?). O Futebol, apesar de tudo, também não é o mesmo (não, não é pelo futebolês, mas talvez também possa vir a ser…) e nem Fátima é a mesma. Hoje é também já outra, menos dogmática e mais contemplativa mas, seguramente, com menor capacidade de manipulação! Se o fado mudou e se o futebol também mudou, acredito até que Fátima não tenha mudado tanto. Mas mudamos muitos de nós, que vai (quase) dar ao mesmo.
De Telma Sousa a 16 de Abril de 2010 às 01:19
É isso mesmo Eduardo. A capacidade de manipulação da Igreja já não é a mesma. Hoje as pessoas procuram coerência e o que muitas vezes as faz desacreditar é a falta de coerência entre o que é professado e o que acontece na realidade no seio da Igreja. Claro que se generalizar estarei a ser injusta. Existem inúmeras iniciativas absolutamente meritórias e de grande entrega ao outro, mas o "coração" da Igreja necessita realmente de uma cirurgia... por este andar um dia destes necessita de um transplante.
De Jorge Soares a 15 de Abril de 2010 às 21:26
Olá Telma

Hoje da parte da tarde saiu mais uma pérola, na Antena 1 entrevistavam um bispo .. fiquei tão atónito que nem tomei nota do nome da "eminência"

"Existem países onde é obrigatório a denuncia destes casos à justiça e a igreja denuncia, nas nossas leis essa obrigatoriedade não existe, logo, a igreja não denuncia"

Palavras para quê?

Eu hoje ia falar sobre isto, mas eu nunca seria capaz de escrever assim ... Telma, espero que não me leve a mal, mas vou copiar o post completo.

Jorge Soares

De Telma Sousa a 16 de Abril de 2010 às 01:26
Olá Jorge,
Claro que pode colocar o meu post no seu blog. É um prazer. Ultimamente tenho lido e sabido (situações próximas) de tantas coisas que me deixam incrédula que às vezes chego a pensar que "a ignorância é amiga da felicidade". Ao longo dos últimos dias tenho me lembrado inúmeras vezes de uma coisa que uma vez um padre me disse "vocês que estudam têm a mania de questionar as coisas". Mais palavras para quê?
De antonio carvalho a 16 de Abril de 2010 às 01:03
Excelente lição de pensamento no que diz respeito à dimensão da tragédia humana, que é a pedofilia.
Sendo ateu, não me espanta nada o palavreado da hierarquia da Igreja de Roma e de Lisboa.
Porque os desvarios de argumentação, quanto à pedofilia que se sabe existir nos padres e alinhavados como ataque à Igreja Católica, só pode passar pelo completo desrespeito pela pessoa humana.
A semana passada, tinha lido um texto sobre esta problemática no Jornal "Avante" e agora parece-me importante trazer a este comentário o que nesse artigo de "Jorge Messias" se dizia.
"Rebentou o escândalo e provou-se que os casos de pedofilia na Igreja não são acontecimentos isolados".
O Vaticano mediu imediatamente a alta gravidade desta situação e montou o seu esquema de segurança e de fuga. Pedofilia entre os padres ? Quem o poderá provar a não ser a Igreja ?O Vaticano - e só ele irá investigar. A questão é que por detrás das acusações se esconde uma ofensiva concertada contra a Igreja Católica . Os anjos maus não deixam de flagelar o Vaticano com o veneno dos escândalos e das intrigas. Acusar é fácil mas é preciso fundamentar as acusações. Onde estão as listas com os nomes dos violadores e dos violados ? Que as apresentem os que tanto falam já que a Igreja não trai os seus.
Expulsar os padres? Nunca. Deus é amor e a carne é fraca. É preciso ter coragem de saber perdoar. Depois a igreja não se pode dar ao luxo de perder sacerdotes. Mas o Vaticano vai investigar.
Disse há dias o secretário de Estado de Ratzinger, cardeal Narciso Bertini, dirigindo-se a uma audiência de banqueiros e grandes empresários: « A Igreja ainda goza de grande confiança entre os fiéis. Há quem queira minar essa confiança, mas a Igreja tem uma ajuda especial que vem do alto».
Podemos estar certos de que nada acontecerá. A Justiça laica não intervirá e o Vaticano irá deixar cair o assunto no esquecimento.
Depois, cai o pano e a pedofilia continua.
De Paulo Sousa a 16 de Abril de 2010 às 08:36
Telma,
Com tantos comentários unidireccionais quase que seria dispensável mais um, mas ainda assim, lá vai.
Concordo com a tua indignação. Acho que a Igreja anda demasiado ocupada a condenar relações sexuais não criminosas e demasiado tolerante com relações sexuais criminosas. Como já disse, não se deve confundir a mensagem da Igreja com a instituição Igreja, mas exige-se uma responsabilização criminal de quem cometa crimes e o encobrimento de pedófilos não é aceitável.
A título exclusivamente de análise (não é a minha opinião) lembro que o que escreveste no quarto capítulo será também a justificação para a opinião do Excelente Bertone.
Talvez fiques surpreendida com a minha opinião, mas se me leste com atenção em debates anteriores (e conseguiste evitar que a vista se turvasse) notaste que me assumi sempre como respeitador da liberdade individual, sendo que a questão do casamento ultrapassa essa esfera pois alarga-se ao universo de todos os casados.
Termino com uma ideia do Ricardo Araújo Pereira que ouvi há dias. A maior perversão sexual é a abstinência/celibato.
De Paulo Sousa a 18 de Abril de 2010 às 16:24
Ninguém me comenta...?
Ora gaita!
De Pedro Oliveira a 16 de Abril de 2010 às 09:00
Só falta dizerem, representantes da Igreja, que a pedofilia é exclusiva dos homosexuais, resultado de divórcios, que por sua vez resultou de um não aborto e que assim está justificado o porquê de eles, homosexuais,não se poderem casar, comem criancinhas....

As palvras do Bispo de Leiria-Fátima são lamentaveis, como não são obrigados a denunciar não denunciam.

Calem-se se faz favor, recato e oração.....

Comentar post

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds