Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008

Ser ou não ser anónimo eis a questão

Por causa DESTE episódio, tenho reflectido sobre o anonimato e sobre as vantagens e desvantagens de assinar textos e comentários no Vila Forte.

Sou apologista de que devemos dizer e escrever o que achamos consoante, a nossa sensibilidade, vivências e educação, mas algumas vezes tenho dúvidas se a "cara destapada" não servirá só para sermos apontados na rua como os que têm a mania ou os que querem é "poleiro".

Partindo do principio que o que interessa são as ideias,opiniões e não as pessoas, concluo que o facto de quem escreve ser alguém que eu conheço se torna irrelevante, a prova são os  blogues que leio, anónimos ou não, dos quais não conheço os seus editores, o mesmo se passa com a maior parte dos nossos "fieis" comentadores.São estas as minhas razões para não concordar com ESTE texto e pensar que cada um é livre de assinar ou não o que escreve.

 

Se o "Carlos" fosse anónimo o familiar tinha perdido o negócio?

tags:
publicado por Pedro Oliveira às 07:38
endereço do post | comentar | favorito
23 comentários:
De anonimo a 10 de Dezembro de 2008 às 11:34
Eu anonimo me confesso, como é óbvio se o Carlos fosse anónimo o familiar tinha feito o negócio, tal como o Paulo ainda seria cumprimentado pelo Sr. da Câmara, ou as conversas no PS e PSD teriam outro assunto que não este espaço.
Não tendo nada a esconder porque comento sempre com LA? porque não encontro razão para escrever o meu nome, sou um cidadão anónimo, sem pretensões a nada e gosto de continuar anónimo posso não posso?
Quanto ao Senhor que escreve no Correio da Manhã sobre este assunto, esse sim tem a mania que é importante.
Só quem tem mente fraca e algum problema é que vê nos anonimos alguma ameaça ou maldição.
O querer saber quem é que está por trás de uma opinião, é alguém que tem a mania de perseguição.

LA
De Irene Pereira a 10 de Dezembro de 2008 às 12:07
Esse juíz reclama contra blogs de outros juizes, como este http://cleopatramoon.blogs.sapo.pt, onde até já apareceu um texto dele...
De patti a 10 de Dezembro de 2008 às 13:11
Esse senhor não anda nos mesmos blogs que eu.
Aliás, eu escolho por onde quero andar
Anonimato há-o em todo o lado, não é apanágio de blogs. e irritam-me visões limitadas e periféricas.
De Paulo Jerónimo a 10 de Dezembro de 2008 às 13:15
Pois eu subscrevo o artigo mencionado de Rui Rangel.

Se as pessoas querem entrar no debate de certas discussões, se esse debate é lançado num espaço com rosto, pois então assumam-se.

Querer "naturalizar" o anonimato, como cada vez mais se vê fazer, e a blogosfera é pródiga nisso, é em minha opinião um retrocesso de conquistas que deveriam ser preservadas. Liberdade de expressão sim, mas com responsabilidade.Com anonimato aonde esta a responsabilidade?

Ao "Carlos" alguma vez lhe poderá ter passado pela ideia que as "retaliações" (situações reprováveis) podem estar eventualmente ligadas (isto é um suponhamos...) ao facto do Vila Forte dar aso, e desculpem, pactuar, com a maledicência, injurias que carecem por vezes de bases para poderem-se lançar, insultos e atitudes cobardes feitas acoberto do anonimato, e não apenas propriamente pelo facto de os artigos serem assinados?

Não sei, isto é apenas uma ilação minha, assim como o é que o anonimato, a menos que esteja em causa a integridade e bem estar de alguém, não deve ser recurso, nem admissível.O que eu sei é que em locais democráticos, não o são.

Cumptos à mesa.
PC.
De Rui Fonseca a 10 de Dezembro de 2008 às 13:55
Esta questão do anonimato é uma falsa questão, pois somos todos anónimos uns em relaçãos outros, o que faz confusão a muita gente, principalmente aos politicos,é que o povo anónimo tem uma ferramenta que os atormenta e questiona, coisa á qual não estavam habituados.Daí a sua quase doentia obesseção para saberem quem está por trás dos nicks, ou tentativa de limitação a quem escreve com assinatura, basta ver o que se passa com os telefonemas para a cincup...
Esta questão do anonimato ser um atentado à democracia e ao seus valores é uma falácia de quem convive mal com opiniões diferentes e tem medo de alguma coisa.
Voltando ao Sr. Paulo César, não deixa de ser curioso o facto de todos os seus comentadores no seu blog serem anonimos bem como os blogues,maior parte, que está linkado.Será medo de falar sózinho?E porque lhes responde e agradece visita e comentários?
Se até as denuncias,anónimas, servem para investigação ,porque não hão-de ser permitidas em conversas mais ou mesno virtuais?
Ser anónimo deveria ser um direito,constituicionalmente previsto.Sou da mesma opinião do LA, o que interessa são as opiniões e cada um sabe e decicide quando quer deixar de o ser.Era o que faltava era dizerem que sou menos democrata ou menos defensor das liberdades por causa de uma assinatura.Já parece os casamentos de conveniência de outros tempos.Ora bolas para isto.
Como disse no texto do "Carlos" é evidente que quem está à volta dele,sofre as consequências disso mesmo, ou seja, de ele não ser anónimo.Quem está na vida de forma tipo phneutro, ou tipo cata vento, como é evidente nunca se compromete, mas isso não tem que ver com anonimato, tem mais que ver com o saber bater nas costas certas e de quem convem na altura....
De Paulo Jerónimo a 10 de Dezembro de 2008 às 14:14
Rui Fonseca,
Vamos lá ver se nos entendemos, ou se uns não andam a falar de alhos e outros de bogalhos, ou então a interpretar como entenda, tudo bem, mas daí queira por palavras nos comentários dos outros.

Nada tenho contra a OPINIÃO anónima. Acho-a legitima,e os blogues são nesse sentido, como diz, "uma ferramenta", que muito bem podem dar voz a "Cidadãos Anónimos". Acho bem que assim seja. O voto também é anónimo e muito democrático. Tem a sua razão de ser.

Mas uma coisa é OPINAR, outra é ACUSAR LEVIANAMENTE, INSULTAR, e partir para a MESQUINHEZ, anonimamente. É aqui que não concordo,e é isto que eu leio e subscrevo no texto referido de Rui Rangel. Por fim é isto que eu acho um retrocesso democrático.
É a minha opinião, posso tela? Pelo menos assumo-a!
cumptos!
De Pedro Oliveira a 10 de Dezembro de 2008 às 17:18
Boa tarde à ilustre mesa, recheada de pessoas com elevado nível e de elegante postura perante o tema;

Caro Paulo,
O Vila Forte, tem o valor que tem e limita-se, através dos seus editores, a expressar o que vê, sente e dá a sua visão sobre factos.
Até hoje, não houve um único facto que aqui foi debatido que não tivesse ocorrido, pode ser difícil ler e perceber como é que tais factos podem acontecer 34 anos após o 25 de Abril de 74, ou como é que é possível um Concelho desta importância em termos históricos, humanos e de capacidade de fazer, está a perder terreno nesta "vila Global", nossa visão claro está, e que como tudo é discutível.

Já aqui foi dito que eliminámos comentários e é verdade, inclusive já pedimos desculpas, por terem sido escritos e editados comentários, que foram eliminados, que atingiam características físicas das pessoas, e que criticavam pessoas não pela sua actividade politica e publica mas em termos pessoais.
Quem decide ir a votos ou tem responsabilidades públicas, não pode pensar que a sua actividade politica e pública, repito, actividade politica e publica está acima de qualquer critica e muito menos tentar limitar opiniões diferentes e é disso que se trata.
Como tudo na vida, vamos aprendendo com os erros e se no princípio falhámos, algumas vezes, por ainda não percebermos como era isto e não termos a percepção da visibilidade que o vila forte tem, também é verdade que há muito tempo, o mercado regula-se, que se vive um ambiente são e de discussão que podemos considerar de altíssimo nível. Limitar a discussão a pessoas que só nós conhecemos é ser redutor e de vistas muito curtas.
Com isto tudo, não quer dizer que não há alguns excessos, mas temos sabido, pensamos nós, dar a entender que a via não é essa.
Só assim se consegue ter 2 palestras de altíssimo nível em qualquer parte do mundo, ou ter contributos escritos de pessoas “experts” na área que realizam sua actividade profissional.

Com toda a propriedade, posso afirmar que hoje sou amigo de muitas pessoas na blogosfera que não conheço pessoalmente, basta ir aos nossos vizinhos fortes.
O saldo que faço da actividade bloguista é extremamente positivo, estou mais rico em termos de amizades, também tenho mais "inimigos", o sal da vida, mas estou de consciência tranquila quanto ao meu papel como “opinador” e pensador dos dias que passam. Lamento, sinceramente, que muitos não façam um esforço para perceber que a blogosfera é uma forma, actual, de intervenção cívica e que temos muito a aprender uns com os outros, anonimos ou nem por isso, haja abertura mental para que tal aconteça.

Abraço para ti amigo da blogosfera que conheci ainda como Mr.Cosmos...
De Paulo Jerónimo a 10 de Dezembro de 2008 às 17:38
Comungo:
"Lamento, sinceramente, que muitos não façam um esforço para perceber que a blogosfera é uma forma, actual, de intervenção cívica e que temos muito a aprender uns com os outros, anonimos ou nem por isso, haja abertura mental para que tal aconteça."

E acho que melhores dias, nesse sentido, teremos.
Cabe a todos que gostam de usar estes novos meios faze-lo.
Assim como penso que o debate por todos os participantes, aqui hoje travado, ajuda nesse sentido.
Um abraço para ti.
Cumprimentos para todos.
(do sempre MrCosmos).
De Paulo Sousa a 10 de Dezembro de 2008 às 14:29
O Sr. Juiz Rangel tem factos concretos que o poderão ter melindrado e que o leva a generalizar.
Quando ele diz que o blogueiro anónimo é também juiz, fez-me lembrar que o votante anónimo também o é.
Alguém tem alguma coisa contra o votante anónimo?
Numa Assembleia Municipal da nossa terra o Executivo já reagiu com murros na mesa quando se propôs que as votações ao Orçamento fossem anónimas e não de braço no como no PCUS e no PCP. Isso confirma a certeza que temos da pressão exercida sobre os presidentes de junta antes das AM e das 'penalizações' a que são sujeitos quando não votam de acordo com o Executivo.
O que é que menos democrático?
De Pedrosa a 10 de Dezembro de 2008 às 14:43
Concordo com todos,pois todos estão a falar de anonimato em vertentes diferentes.
Servir-se do anonimato para "matar" o carácter de pessoas e achincalhar politicamente e pessoalmente alguém é baixo e deve ser "censurado", como já vi fazer aqui no Vila Forte e bem,eliminação comentários, lembro-me de um tal A.Dinis e do Barbichas e companhia, por exemplo.Lutar politicamente pelo melhor e pela verdade, quem o que quer fazer sem se identificar,como eu, tem a mesma legitimidade de o fazer de quem assina, é uma questão de preservação da privacidade.Quem escolhe a vida pública, não pode estar à espera que tudo sejam rosas sem espinhos, é contra natura, daí que vejo com normalidade que os editores sejam criticados ás vezes e que os politicos também o sejam.O que não é normal é servirem-se da sua condição de figuras públicas e armarem-se em virgens púdicas.Tal como não é normal se os próximos de Carlos serem prejudicados, para o que nada contribuem, ou seja, a afronta ao poder instalado nos clubes de pesca desportiva.
Como tal, compreendo o tal juíz,apesar de achar o texto um pouco infeliz no tom, pois coloca tudo no mesmo saco, o que não corresponde à verdade, e concordo com aqueles que optam por se manter anónimos,mas contruibuindo com ideias e alimentam discussões com sentido, como esta.
Vou sair com uma questão aos partidos politicos representados em Porto de Mós e muito sinceramente espero que respondam com frontalidade,apesar de ser um anonimo,mas como pago os meus impostos e sou eleitor convicto, penso que mereço resposta, aqui vai:
Como V.Exas dão credibilidade e atenção a este blog por ser "assinado" por reconhecidos Portomosenses, porque não levam em linha de conta as inúmeras sugestões aqui dadas e porque não são vistos nos eventos por eles organizados? Não há aí uma pontinha de incoerência e hipocrisia da vossa parte?Onde está a vossa parte na credibilização dos vossos actos tendo em conta as vosssas palavras?
Obrigado pela atenção dispensada, um Portomosense anónimo!
De AM a 10 de Dezembro de 2008 às 16:03
No dia em que se celebram 60 anos da carta dos direitos humanos é interessante que ainda se coloque em causa a liberdade individual em dar opinião e limtar a vontade de cada um de nós, a forma de dar a conhecer o seu pensamento aos outros.Álvaro Cunhal, Fernando Pessoa, entre inúmeros ilustres pelo mundo fora,recorreram a "nicks", para difundirem a sua obra. São menos valorizadas por sabermos ,agora, que o faziam?
É que com a desculpa do anonimato,baixo,muitos dizem-se pura e simplesmente contra tudo o que não conheçam de onde vem, qual PIDE ou GESTAPO....

Curiosa a pergunta do "Pedrosa", se os politicos se insurgem com o anonimato, porque não dão corpo ás sugestões dadas pelos contribuintes de cara destapada?
O que pretendem afinal das pessoas?Comer e calar?

Mais uma boa discussão para quem está de bem com a vida, os outros como é normal descobrem mal em tudo...

Deixo mais uma na linha do "Pedrosa";
Terá coragem, o PSD, de colocar no seu programa eleitoral as excelentes propostas e ideias,reconhecidas como tal, lançadas pelo Pedro Oliveira?...

bjs
AM
De Ferreira-Pinto a 10 de Dezembro de 2008 às 16:04
Por norma não aprecio quem tece acusações graves, formula juízos de valor sem dar a cara.
Contudo, também entendo que, muitas vezes, a denúncia só possa ser efectuada desse modo para nos preservarmos das retaliações em que certos meios são pródigos.
De Rafael Marcelino a 10 de Dezembro de 2008 às 16:24
Cá para mim o Rangel deve de andar com alguma pedra no sapato e os anonimatos não o deixam fazer-lhe a folha a alguém, digo eu..
É que como a Justiça em Portugal vive um estado de graça nunca visto, vem agora armado em padrasto da mesma. Enfim...
Respeito os anonimatos até certo ponto, desde que o saibam ser com regras e educação, agora em excessos devem de ser apagados ou notificados num conjunto de regras a subscrever por cada opinador. Até aí tudo bem.Imaginem que alguém aqui opinia em anonimato com ofensas directas graves e a seguir está com o capote do anonimato a tomar um café na esquina com o ofendido?!
É tudo discutivel, mas eu penso que deveria ser tudo e todos identificados desde que haja regras de conduta estipuladas, claro está, mas as opiniões dividem-se.
Os politicos gostam muito dos Cidadãos Anónimos mas é para os Votos. Até normalmente são muito gentis, mas depois ignoram-nos.
Como diz o Paulo sousa, também acho e sempre defendi e defendo o voto secreto, mas há quem assim não entenda como uma medida preventiva e de intimidação prévia.
Eu identifico-me sem problemas e não viro a cara a ninguém.
Portem-se bem...para opinar não é preciso ofender nem deve.
De Luís Castro a 10 de Dezembro de 2008 às 18:33
Pedro,
concordo em absoluto com o juiz Rui Rangel, de quem, de resto, sou amigo.
Ele colaborou com um dos meus últimos livros.
Por mim, comunicar tem assinatura e cara destapada.
Só esconde quem tem algo pelo qual temer.
Quem me conhece, sabe a minha tendência política, a minha preferência clubística, o que penso da vida e do mundo.
Sei que a frontalidade tem custos e desgasta.
Paciência.
Como o meu Deus é a minha almofada, quando me deito, sou tipo calhau!
Abraço
Luís Castro
De Pedro Oliveira a 10 de Dezembro de 2008 às 21:50
Luís,
Concordo com o que dizes em relação à forma como comunicamos na blogosfera, tu próprio és testemunha da minha abertura e frontalidade no teu blog ou nos restantes que frequentamos,mas não me sinto capaz de julgar negativamente quem pretende preservar a sua privacidade,desde que nos limites do bom senso e da boa convivência.
Foi e é um gosto ver que continuas atento ao vila forte é uma honra para nós.
abraço GRANDE para ti e família.

nota: como está a situação do Bassim?
p.s. gostava de postar a entrevista da Sónia Pessoa no canal 2, arranjas o link?
De Pedro Oliveira a 10 de Dezembro de 2008 às 22:08
Entreyanto fui ao blog da Sónia e está lá o link.és um AMIGO que a blogosfera fez o favor de nos proporcionar.obrigado por seres simples como nós.
ABRAÇO.
De Luís Castro a 11 de Dezembro de 2008 às 13:38
Estou fora da RTP e não parece que a entrevista tenhoa ido parar à página da RTP.
Vê no Jornal 2 desse dia.
LC

Comentar post

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.connosco à mesa

Os nossos convidados

Dr. Miguel Horta e Costa

Eng. Cláudio de Jesus

Dr. Saúl António Gomes

Dra. Isabel Damasceno 

Prof. Júlio Pedrosa 

Cor. Valente dos Santos

 

Os nossos leitores

Ana Rita Sousa

Carlos Sintra

 

O nosso email

 

Siga-nos 

 

.podcast


Curvas do Livramento

oiça os nossos debates

Ed. Zero

Edição 1 - 04/Jun/009

Ed. 1.1 Europeias

Ed. 1.2 Autárquicas

Ed. 1.3 Casamentos Gay

Edição 2 - 30/Jun/009

com Clarisse Louro

Ed. 2.1 Pós Europeias

Ed. 2.2 Legislativas

Ed. 2.3 Autárquicas

Ed. 2.4 PMós 2º Clarisse Louro

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.Últimos Comentários

Special thanks to MrCosmos
The Feedburner expert

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.Quiosque

diários

semanários
  regionais
 
   

.Filme recomendado

 

 

Trailer

 

 

 

.Leitura em curso


A Revolução dos Cravos de Sangue

de Gerard de Villiers

Estamos em Portugal, no rescaldo do 25 de Abril, e Lisboa é um tabuleiro de xadrez onde CIA e KGB jogam uma partida mortal. Os serviços secretos americanos, desesperados por apenas terem sabido do golpe de Estado através dos jornais, esforçam-se para impedir que Portugal caia nas mãos do comunismo. Do outro lado, a KGB tem em mente um plano diabólico e põe em campo os seus melhores agentes. É então que um golpe de teatro promete desequilibrar esta guerra fria. Natália Grifanov, mulher de um poderoso coronel da KGB, está disposta a passar para o Ocidente e a relatar todos os segredos que sabe. Para organizar essa deserção a CIA escolhe o seu melhor agente: Malko Linge. Mas nem ele conseguirá levar a cabo esta missão sem evitar danos colaterais. E é então que, nas ruelas de Alfama e nos palácios da Lapa, entre traições e assassinatos, a Revolução dos Cravos mostra a sua outra face.

E, acredite, não é bonita!

Um thriller soberbo e original, passado no pós 25 de Abril de 1974.


Saida de Emergência

.Contador de visitas

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds