Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008

Os chimpazés e a inteligência social

Como a Ana já aqui disse fala-se em nomes e nomes e mais nomes (ainda a procissão vai no adro) e sobe projectos e propostas nada.

Há dias depois de ouvir este Pessoal e Transmissível na TSF pensei um bocado na forma como o Chico ascendeu à liderança da jaula dos cimpazés.

A inteligência social referida pela Dra Catarina Casanova foi tão necessária ao sucesso do Chico como o é ao sucesso numas Eleições Autarquicas dentro de uma comunidade onde é vulgar dizer-se que 'não se vota nos partidos mas sim nas pessoas'. Vota-se nas pessoas socialmente mais inteligentes (no nosso caso as pessoas socialmente mais espertas) e o resto nada interessa.

Quando é banal dizer-se que ‘se vota é nas pessoas’ facilita-se muito a vida aos candidatos bem vistos, bem falantes e com capacidade de sedução social, pois quem pertence a essa esfera não precisa de preparar qualquer proposta de fundo.

Será que no ano 34 d.24/4/74 ainda basta fazer umas inaugurações, sacrificar uns porcos na brasa e debitar umas frases feitas para ser o chefe da jaula? Ou será que num Estado Membro da União Europeia no sec.XXI o eleitorado já exige coisas como um plano estratégico para o concelho, uma visão sobre o nos distinguirá dos concelhos vizinhos no futuro e a definição clara do caminho necessário para atingir estes objectivos?

Os leitores do Vila Forte têm a palavra.

 

publicado por Paulo Sousa às 08:43

editado por Pedro Oliveira em 02/10/2008 às 17:39
endereço do post | comentar | favorito
17 comentários:
De pedrosa a 29 de Setembro de 2008 às 09:34
Para se ter um projecto para o concelho, para além do projecto pessoal é necessário que o sistema estimule os melhores.Como é possivel estimular os directores gerais,comerciais,markting,financeiros, produção, ou gente com nível na área da advocacia,consultoria e demais cargos de destaque, se o vencimento do Presidente da Câmara não excede os 2 000 euros limpos?
Sim, porque temos, felizmente, muitos Portomosenses de destaque nas áreas que falo.
Esta coisa de que os politicos não podem ganhar bem,ai o que fui eu dizer,e depois todos se insurgem com a criação de empresas municipais,com luvas para licenças, com cunhas para distribuição de casas,etc,etc, é de uma hipocrisia que nos tem atrofiado chegados que estamos ao ano 34 d 24/4/74, adorei esta, caro Paulo Sousa.
Por isso é que estamos cheios de "chimpanzés" espertos e vamos continuar a ter.
Mas como gostamos de andar todos enganados, é mais fácil deixar como está e todos os dias malharmos nos mesmos, poupa-se trabalho.
Projectos Paulo?Quais Projectos? Só se forem umas rotundas,umas praças e uns "garden's" que é mais finório.
Não vejo,sinceramente, solução para isto.Vamos continuando dançando e rindo até sei lá..., que também será um ano de boa colheita para "chimpanzés" espertos, não tenha dúvida.
De Ferreira-Pinto a 29 de Setembro de 2008 às 10:52
Não deixa de ser verdade que, normalmente, as pessoas em eleições autárquicas optam pelas pessoas e não pelas siglas.

E, como é evidente, na miaoria dos casos é mais o relevo social, a simpatia, a capacidade de congregar (não interessa a forma) as forças vivas locais em torno da candidattura que origina a vitória, que um projecto sustentado e pensado.

É extremamente raro ver-se um candidato surgir como um programa de fundo pensado ao milímetro. Normalmente, meia dúzia de generalidades sobre o desenvolvimento harmonioso sustentado do todo municipal mais o elencar de umas obras concretas por cada uma das freguesias chegam.
Isso e a promessa de uns subsídios.

De qualquer modo, também sei que não é fácil estar a alongar-se muito pois sobretudo os da oposição nunca sabem bem o que os espera a nível financeiro, por exemplo. E isso faz toda a diferença.

Quanto ao aspecto que o comentador assinado PEDROSA chama à colação quanto ao vencimento dos políticos, penso que para um eleito local o nível de remuneração não está fora da realidade do País.
Provavelmente, mais valia existir a coragem de encarar o problema municipal e das freguesias começando por baixo, isto é, com uma reforma administrativa de fundo que acabasse com concelhos, criasse outros ...

De Pedro Oliveira a 29 de Setembro de 2008 às 11:39
A minha opinião é conhecida através do que temos escrito ao longo do tempo e passa pela visão que os candidatos têm,deviam ter, do que é e pode ser Porto de Mós no contexto nacinal e internacional.Uma vez que a concorrência não se faz só de país para país,mas sim entre vilas e cidades, veja-se como se batem as vilas e cidades pelos mais diversos projectos.Já falámos do exemplo de Óbidos "n" vezes, que teima,no bom sentido, em estar na vanguarda, não será por acaso que vai estar englobada nas vilas criativas europeias e vai receber de Sócrates o prémio turismo.Isto tudo para dizer que enquanto não aparecer ninguém com esta visão bem acompanhada por uma missão e uma politica, restará ás pessoas votarem no "gosto de Homem ou desta mulher,é de boas familias", "ele até vai ás tascas beber com a malta", ou "vejam lá que ás 7:30 estava com os pedreiros a ver se o muro estava alinhado".

A questão que o Ferreira-pinto coloca, derivada do comentador "Pedrosa", é interessante.Justificam-se por exemplo 13 freguesias em Porto de Mós nos dias de hoje?
Quanto aos vencimentos dos politicos e sua competência, é uma questão nacional- A INVEJA-
Como tal não vejo grande futuro que não seja a continuação dos "CHICOS".

Não tem que ver directamente com o post, ou se calhar tem:
Sempre me fez alguma confusão ver tantos artistas nas campanhas eleitorais para a Câmara de Lisboa, ontem percebemos porquê no Expresso:
Milhares de casas aos longo dos últimos 30 anos têm sido oferecidas a artistas,motoristas dos presidentes, e muito mais gente necessitada....
Assim vai o nosso país: Com electrodomésticos,casas,magalhães e por cá são, só ,porcos no espeto, que se saiba...
De Ana Narciso a 29 de Setembro de 2008 às 15:10
Continuamos com um país pobre com algumas bolsas de riqueza, e de cultura. quando se articularem, cultura, conhecimento e capacidade reivindicativa , jamais em tempo algum haverá um Primeiro ministro a "oferecer" um pc portátil ou um Presidente da Câmara a oferecer canecas chinesas numa festa de Natal! Por enquanto, não dá para mais!!
De Rafael Marcelino a 29 de Setembro de 2008 às 15:20
Dona Ana Narciso, estou de acordo consigo. Mas como diz o ditado popular, com papas e bolos se enganam os tolos, né?!
Mal vai um País que vai vivendo destes bombons e desta forma culturalmente ultrapassada, mas que como se diz, na falta de melhor?!...aceita-se. Mas nunca é solução.Precisa-se de Educação, Saúde e Justiça, sem isto nada feito.Venha quem vier, nunca alguém vai ser capaz de governar Portugal com alguma Justeza.
Tenha um Santo Dia
De Ana Narciso a 29 de Setembro de 2008 às 15:53
Vou tentar, Rafael Marcelino. Vou tentar!!
De Rafael Marcelino a 29 de Setembro de 2008 às 15:08
Acho eu, que qualquer candidato deveria antes demais fazer uma prospeção em todas as Freguesias de suas maiores carências e seus ideais em projectos, para assim elaborar um projecto Mandato-Concelhio.Para muitos os problemas de gestão do concelho consiste na Vila de Porto de Mós, seus afluentes e na ADP. O Concelho é um todo e é dele que tudo e todos dependem administrativamente. Só não vê quem não quer. Alguns é porque o umbigo a que é muito grande.
Nunca vi quem assim fizesse e não estou a ver quem o faça. Os caminhos continuam a ser iguais, Cor Politica (Laranja ou Vermelha) naturalidade (Porto de Mós ou ai residente)Sôtore,Populismo,Gravata,.
Agora no novo ano que vai entrar, uma caminhadas em alguns funerais mais mediáticos a nivel local para parecer em vez de ser, etc.
A saga vai continuar igual, a familia é a mesma.Quem tiver memória boa reconhece que afinal em tempos que já lá vão o andar a colar papéis nas paredes em campanha para outros deu os seus frutos. Nada de original.
Mas é necessário o acordo Politico e ser Sôtore ou Inginheiro.
Quanto ao Salário?!, deixo-me rir...no entanto entender que um cargo de um alto responsável para uma CM como um Presidente seja bem renumerado, estou de acordo como em outros na sociedade politica ou civil, agora quando se trata de pensionistas, aí deveria ser igual para todos, uma vez que o produto final para o nação é ZERO e o preço do arroz é igual para todos. Pois é...já estou a ouvir algumas vozes malignas a dizer mal deste meu racionocinio, pois iria-lhe doer bastante na sua vida social (Dourada) e mais isto e aquilo. Mas quando se fala em politicas justas é só para os outros?! Exemplos conheço-os como é nos EUA e CANADA.
Mas esses ninguém os quer colocar em prática em PORTUGAL.
Por isso as autarquias e tantas outras instituições tem de suportar enormes encargos de pensões (Douradas) a quem nada produz e até pouco produziu neste País.
É como comparar o Salário de rendimento de Vitor Constâncio Presidente de Banco de Portugal e do seu homologo dos EUA do Banco Federal Reserve Board em 2.5 vezes mais. Isto Em Portugal e ainda com oferta de viatura privada ao seu motorista. É mesmo uma provocação em PORTUGAL, aonde podem verificar
http://dissidentex.wordpress.com/2008/03/04/banco-de-portugal-vitor-constancio-ordenados-dos-administradores/.
Mas o pior ainda vem depois com as pensões.Muitos ainda aplaudem e conspiram contra este sistema ao mesmo tempo.Nada a fazer.
De Luis Costa a 29 de Setembro de 2008 às 16:07
Sr.Rafael

Já que tocou no nome ADP e da forma como o fez, gostaria de saber qual é a sua opinião em relação a esta Instituição, que de uma forma ou de outra ao longo do tempo tem tido um papel muito importante (no meu entender), tanto a nivel desportivo como cultural, bem como no apoio prestado à Educação e Acção social do nosso Concelho.

Tenha um bom dia
De Rafael Marcelino a 29 de Setembro de 2008 às 16:32
Sr. Luis Costa.
Com todo o respeito que me merece, quando falei na ADP. foi no sentido figurativo, sem querer beliscar essa instituição que me merece o mesmo respeito que todas as outras. Eu também fui um dos que ajudei de algum modo (Forma simbolica o da URDJuncalense).
Mas, sabe que quando se fala muito de Porto de Mós (Vila) vem muito esse nome e eu não gosto nada de partidarizar os problemas, vejo-os num todo.
A ADP é uma instituição representativa de Porto de Mós no ambito Desportivo e Cultural. Tudo Bem.
Deveu-se ao facto, como se deve de lembrar em outra altura o debate com a Construção de um Novo Estádio pela CMPM na zona do Parque de Festas S. Pedro, etc., quando eu sei das dificuldades que outros (Associações) tem tido e continuam a ter com as suas infrastuturas desportivas no Concelho e nomeadamente do JUNCAL.
Eu normalmente tenho uma visão mais ampla dos problemas , não quero dizer que não possa sectarizar-me com o JUNCAL com o meu dever civico de Nativo, mas coloco o interesse geral ou pelo menos tento porque perfeito não sou, nunca serei e nunca conheci ninguém. Ouve há 2.000 anos alguém que tentou ser e mataram-no.
Espero-te tê-lo esclarecido para que não haja mal-entendidos, uma vez que muitas vezes pela escrita não conseguimos transmitir as nossas emoções.
O meu desejo sincero de um Santo Dia e de bons exitos na sua/vossa ADP.
De Luis Costa a 29 de Setembro de 2008 às 18:51
Sr. Rafael

Com todo o respeito que tambem me merece, tenho o prazer de lhe dizer o mesmo que foi transmitido a pais de atletas com idades entre os 6 e os 10 anos no passado sábado, onde tambem marcou presença o sr. Presidente da Assembleia Municipal, e editor deste blog, Dr. Luis Malhó, que tem um filho que é atleta da ADP, onde tiveram conhecimento de que a Instituição ADP, movimenta mais de 500 crianças de todas as freguesias do Concelho de Porto de Mós, e de algumas freguesias de Concelhos limitrofes, e por incrivel que lhe possa parecer, todos os dias da semana, e uma grande parte vem da freguesia do Juncal.
Talvez por aqui consiga perceber que a ADP é uma Instituição não só de Porto de Mós, mas sim de todo o Concelho.
Posso acrescentar ainda, que relativamente ao apoio dado na acção social, alguns dos casos onde estamos empenhados, se situam na freguesia do Juncal.
ADP, para que conste é uma Instituição de Utilidade Publica, e que se orgulha de chegar a todas as freguesias do nosso Concelho e por vezes com grandes dificuldades.
Não será por acaso que pedimos para que todos sem excepção se juntem a nós para que possamos levar este barco a bom porto, pois as ajudas são poucas, ao contrário do que muitas pessoas pensam

Um abraço e sempre ao dispor para qualquer esclarecimento





De Rafael Marcelino a 29 de Setembro de 2008 às 19:27
Caro Sr. Luis Costa
Os meus sinceros agradecimentos pelo que me acaba de descrever e esclarecer. pena é que a informação não nos seja dada com esta clareza em dia e hora útil. Eu até me lembro de este ano nem uma noticia tive do meu JUNCAL de como decorreram as suas festas nem video como o fizeram o ano pasado. Mas, em relação ao seu post-esclarecimento, é natural que tenha da vossa parte um grande esforço, mas pesa ao facto de o JUNCAL como outros Associações concelhias pouco ou nada fazerem por dificuldades de infra-struturas e até de pessoal qualificado, mas acima de tudo a BOA vontade humana.
Infelizmente até sei que para a escola de Música que tanto orgulho tinham os Juncalenses se esgotou a escola e banda para alguns terem de recorrer em irem aí a Porto de Mós fazerem a sua aprendizagem.
Isto tem muito que se diga, e olhe que não é culpa do P.João Salgueiro só...
Tanto quanto eu sei a URDJuncalense neste momento vive momentos extremamente dificeis.
Registo o seu esclarecido e de uma forma muito cortêz. O meu obrigado.Ainda assim o Blog nos ajuda a saber mais e melhor das nossas gentes.
As minhas Saudações Patrioticas e da mesma forma lhe retribui-o com amizade o sempre ao seu dispor.
Um dia a gente há-de se ver, beber um Tintol (Do BOM) .
De Maria antonieta a 29 de Setembro de 2008 às 17:04
Ao tempo que eu aqui digo que é preciso um plano estratégico para o concelho.
Os eleitores têm o dever de se tornar mais exigentes.
Quanto a mim acho que este blog tem de ter a preocupação de motivar os eleitores para lhes mostrar que a politica e os votos têm de passar por idéias e por compromissos sérios.
De Pedro Oliveira a 29 de Setembro de 2008 às 17:26
Cara Antonieta,
Não gosto de me armar ao pingarelho, mas as propostas e ideias dadas aqui no Vila forte por editores e alguns comentadores dava um programa eleitoral de se lhe tirar o chapéu.Eu pessoalmente ficava muito feliz se algum partido com possibilidade de ganhar as eleições levasse em linha de conta muitas dessas ideias:

-Criar um sistema de gestão da qualidade nos serviços da Câmara e Juntas de freguesia
- Escola Profissional de excelência
-Universidade Sénior
- Parque tecnológico de excelência
- Criação marca Porto de Mós(concelho) com relevo no património histórico e cultural
-Promover a Associação de freguesias
-Promover uma escola de artes(banda+escola dança+coro+teatro)
-Geminação com vilas/ cidades com semelhante densidade demográfia que fossem referência em inovação tecnológia e turismo
- Criação produto turistico envolvendo municipios vizinhos
- Dinâmica de eventos relevantes,durante o ano, para a marca Porto de Mós (concelho)
- Requalificação e dignificação do património existente no Concelho
-Criar condições em termos fiscais para captação de jovens empreendedores e empresas inovadoras
- Ser referência nacional nas energias renovaveis, eólica, solar e reaproveitamento de residuos
-Ser uma referência na gestão das escolas(condições de excelência em termos de infra-estruturas),formar alunos excelentes
- Ser referência a nível Europeu no que diz respeito a igualdade de direitos a todos os cidadãos.
- Sermos reconhecidos como os melhores do mundo na organização de eventos desportivos ligados à natureza.
....
....

Pois é, muitas destas ideias são vossas!
Vamos exigir que alguém tenha vontade de sonhar e de concretizar o sonho de ver Porto de Mós onde MERECE.
De maria Antonieta a 29 de Setembro de 2008 às 18:18
Assino por baixo e eu gostava tanto que isso acontecesse.
Eu digo mais ,se houvesse possibilidade e no caso de os partidos não estarem sensibilizados para este plano, o que poderá acontecer por variadíssimos motivos, ( os partidos têm lógica própria que ás vezes nem nós militantes conseguimos entender a 100%) um movimento de cidadãos composto por gente qualificada,séria e honesta, com amor pela sua terra o poderia pôr em práctica.
è uma idéia apenas e acredite Pedro eu não sou daqui mas gosto desta terra do fundo do coração, tenho orgulho de dizer que vivo em Porto de Mós, não digo Leiria como já ouvi dizer a alguns que aqui vivem.Não.
Eu digo Porto de Mós e convido a visitar este concelho.porque é bonito e acolhedor.
Acredite pedro como eu gostava de que fosse possível desenvolver todas as potencialidades que há por aqui.
E não veja neste comentário qualquer correlacção politica mas apenas a forma como goste desta terra que há muitos anos me acolheu.
De A MULA a 16 de Outubro de 2008 às 18:49
Ora aqui está a Dª Antonieta

Sou um espectador muito atento, e sabe que até estou a gostar do que anda a fazer?
Sabiam meus caros amigos que o CDS PP se prepara para ter uma lista para o executivo camarário de gente com ligações a todos os partidos politicos?
O mais gratificante´para si, é que nenhum dos que já abordou se pôs fora, pois a lista vai ser muito forte, e constituida por alguns que aqui costumam vir escrever!
Creio que o CDS PP vai ter um papel determinante nas próximas eleições!
Se todos aceitarem, vão existir muitas roturas, umas no PS e outras no PSD, e olhem que alguns são figuras bem nossas conhecidas e que já aqui estiveram em listas...............................
Se o cnseguir, tenho que lhe tirar o chapéu
De Anónimo a 16 de Outubro de 2008 às 19:40
Eu conheço quem aceitasse pertencer a essa lista com a unica condicao de a Srª Antonieta nao fazer parte.
De Rafael Marcelino a 29 de Setembro de 2008 às 19:42
Quero pedir desculpa a todos os intervenientes neste forum com uma notica de última hora extremamente grave na crise dos EUA-Finaceira e ainda em vesperas de eleições.
Entre os muitos orgãos que neste mmomento que debatem o problema encontrei este, que passo a citar;

Congresso 'chumba' plano de salvamento financeiro de Wall Street
A Câmara dos Representantes norte-americana rejeitou hoje o plano de salvamento do sector financeiro dos Estados Unidos no valor de 700 mil milhões de dólares.

O plano de salvamento foi rejeitado com 226 votos contra e 207 a favor.

Um total de 141 representantes democratas votaram favoravelmente e 66 representantes republicanos votaram no mesmo sentido.

Contra votaram 92 democratas e 132 republicanos. Um republicano abesteve-se.

Esta votação coloca em dúvida a sobrevivência da maior parte das instituições financeiras norte-americanas. Recorde-se que o multimilionário Warren Buffett alertou ontem o Congresso para 'um derreter total' do sistema financeiro, caso a moção não fosse aprovada.

A reacção de Wall Street a esta notícia foi bastante negativa, tendo o índice Dow Jones chegado a cair

Comentar post

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds