Sábado, 6 de Dezembro de 2008

Seja feita a nossa vontade

Os robôs são assunto da capa da Courrier Internacional deste Mês.

Surgiram na ficção cientifica mas desde há alguns anos que entraram no nosso dia-a-dia. Há-os de todos os tamanhos e com fins muito diversos, desde os monstros da industria automóvel até aos desenvolvidos pela nanotecnologia para que dentro das nossas veias corrijam defeitos e combatam vírus e bactérias. As forças armadas norte-americanas e a Nato têm ao seu dispor no Iraque e no Afeganistão quatro mil robôs armados. Por enquanto não são eles que tomam a decisão de matar. Apenas por enquanto!

A palavra robô tem origem nas línguas eslavas, rabot (trabalho em russo) e rabota (trabalho forçado em checo) e pressupõe uma hierarquia de ordem/acção entre o homem e a máquina, mas o que será que o amanhã nos reserva?

Nos anos 50 Isaac Asimov antecipou o futuro e criou três leis para regular a relação entre humanos e robôs. A primeira lei diz que um robô não pode agredir um humano, a segunda diz que um robô deverá obedecer às ordens dos seres humanos, excepto nos casos em estejam em conflito com a primeira lei. Por último a terceira diz que um robô deve proteger a sua própria existência, desde que isso não colida com as duas primeiras leis. Notável e pertinente a visão deste senhor.

Com o desenvolvimento da inteligência artificial os robôs estão a aprender a conhecer  e a interpretar as emoções humanas. Alguns entendidos apostam que dentro de três ou quatro décadas a relação entre os humanos e os robôs evoluirá ao ponto de os humanos se apaixonarem, se casarem e de terem relações sexuais com eles, não necessariamente nesta ordem, claro. Os robôs de companhia para os seres humanos que vivem sós serão também uma realidade próxima.

Imaginemos uma porção de cérebro cultivado em laboratório, cujos neurónios comandam um robô. Esta ideia não é de Issac Asimov mas de investigadores da Universidade de Reading em Inglaterra, que ligaram um ‘cérebro’ elementar (centenas de milhares de neurónios de ratazana) a um robô, directamente sem passar pelo computador. O cérebro alimentado em permanência por informações, sob a forma de impulsos eléctricos, aprendeu a evitar obstáculos. Até onde isto nos poderá levar?

Depois de apresentar os dados neste sequência será fácil ler nas entrelinhas a recriação do mito do fim-do-mundo. Já aqui falamos sobe isso, mas pessoalmente, até como amante dos gadgets electrónicos, acho que será uma realidade fantástica e entusiasmante.

publicado por Paulo Sousa às 00:56
endereço do post | comentar | favorito

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds