Quinta-feira, 20 de Maio de 2010

Lembram-se?

"Há mais vida para além do défice"

 

Jorge Sampaio em 2004, na altura Presidente da República.

 

Que frase escolheria Jorge Sampaio para um momento como o actual?

 

Aceitam-se sugestões.

 

Eu arrisco uma: "Haverá défice para além da nossa vida"

Quarta-feira, 31 de Março de 2010

Sampaio, Santana e Sócrates

Ao ser entrevistado pelo Público há poucos dias, Jorge Sampaio fala pela primeira vez sobre a dissolução da Assembleia da República, que decidiu em 2004. E diga-se, não poderia escolher melhor momento para o fazer.

O Presidente que nunca chegou a prometer qualquer tipo de cooperação estratégica com o Governo PSD-CDS, e que nos momentos difíceis em que MFL tentava evitar que as finanças públicas chegassem à situação actual, lançou o célebre 'Há mais vida para além do orçamento', vem agora falar sobre o que o levou usar a bomba atómica constitucional.

Segundo diz na entrevista, não foi o 'conjunto imenso de disparates' que o levou a tomar essa decisão, mas sim a falta de legitimidade política do Governo. Estranho esta revelação, porque isso nunca foi o discurso oficial da altura e porque a legitimidade política decorria da posse dada, por si próprio, a PSL. Claro que entendo que ao dizer isto queira aliviar a pressão sobre o actual governo de José Sócrates, que apesar de ter legitimidade política já está marcado indelevelmente por um 'conjunto imenso de disparates'. É também compreensível que queira rescrever a história, tentando assim limpar as borradas que acaba por assumir na entrevista.

Mas o seu reaparecimento a falar de política é também oportuno por nos trazer à memória o 'há mais vida para além do orçamento'. Será que esta frase tão agradável à esquerda já não se aplica? Será que agora já não 'há mais vida para além do orçamento'? Olhando para o PEC concluímos que não. Como disse Ricardo Araújo Pereira, no Governo Sombra na passada Sexta-Feira, podem acusar Sócrates de não cumprir as sua promessas eleitorais, mas não o podem acusar de não fazer o que a oposição prometeu. Depois de tanto capital político consumido a defender o TGV e as grandes empreitadas, tudo vai ficar na gaveta. É a consumação do duro choque com a realidade que até agora só os botabaixistas viam.

Além do recuo em toda a linha, implícito no PEC, o actual PM está minado pela desconfiança. Não me refiro a mim, que nunca votei nele, mas sim à sua imagem internacional e dessa forma a imagem do nosso país. O Liberation arrasou há dias José Sócrates destancando o artigo com o seguinte cabeçalho 'Rien ne va plus pour le Premier ministre socialiste, dont le nom est associé à des affaires de corruption sur fond de crise économique majeure.'

As sondagens podem contar para o xadrez da classe política, mas o nosso rating internacional e por essa via o custo da dívida pública depende da imagem que sobra de artigos como este.

Chegamos ao pântano que Guterres quis evitar.

 

publicado por Paulo Sousa às 08:00
endereço do post | comentar | favorito

.vasculhar neste blog

 

.quem esteve à mesa

Ana Narciso

Eduardo Louro

Jorge Vala

Luis Malhó

Paulo Sousa

Pedro Oliveira

Telma Sousa

.Palestras Vila Forte

Prof. Júlio Pedrosa - Audio 

 

Prof. Júlio Pedrosa - Video 

 

Prof. António Câmara - Palestra

Prof. António Câmara - Debate

Prof. António Câmara - Video

 

Agradecemos à Zona TV

 

.Vila Forte na Imprensa

Região de Leiria 20100604

Público 20090721

O Portomosense20081030

O Portomosense20081016

Região de Leiria20081017

Região de Leiria20081017

Região de Leiria2008052

Jornal de Leiria 20080529

O Portomosense 20071018

Região de Leiria 20071019 II

Região de Leiria 20071019 I

Expresso 20071027

O Portomosense 20071101

Jornal de Leiria 20071101

Região de Leiria 20071102

.arquivos

.arquivos blog.com

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

.Vizinhos Fortes

.tags

. 25 abril(10)

. 80's(8)

. académica(8)

. adopção(5)

. adportomosense(11)

. aec's(21)

. alemanha(7)

. ambiente(9)

. amigos(5)

. amizade(7)

. angola(5)

. aniversário(9)

. antónio câmara(6)

. aquecimento global(7)

. armando vara(9)

. ass municipal(12)

. autarquicas 2009(46)

. avaliação de professores(9)

. be(7)

. benfica(13)

. blogosfera(16)

. blogs(38)

. blogues(19)

. bpn(6)

. casa velório porto de mós(10)

. casamentos gay(17)

. cavaco silva(8)

. censura(7)

. ciba(6)

. cincup(6)

. convidados(11)

. corrupção(7)

. crise(35)

. crise económica(8)

. cultura(7)

. curvas do livramento(10)

. democracia(7)

. desemprego(14)

. disto já não há(23)

. economia(25)

. educação(63)

. eleições(7)

. eleições 2009(55)

. eleições autárquicas(40)

. eleições europeias(12)

. eleições legislativas(46)

. escola(8)

. escola primária juncal(9)

. eua(8)

. europa(14)

. face oculta(18)

. freeport(14)

. futebol(39)

. futebolês(30)

. governo(6)

. governo ps(39)

. gripe a(8)

. humor(6)

. internacional(18)

. joao salgueiro(38)

. joão salgueiro(15)

. josé sócrates(7)

. júlio pedrosa(10)

. júlio vieira(6)

. juncal(31)

. justiça(11)

. liberdade(11)

. magalhães(6)

. manuela ferreira leite(13)

. médio oriente(10)

. medo(12)

. natal(13)

. obama(6)

. orçamento estado 2010(7)

. pec(8)

. pedro passos coelho(7)

. podcast(11)

. politica(12)

. politica caseira(6)

. porto de mós(119)

. porto de mós e os outros(41)

. portugal(27)

. presidenciais 2011(6)

. ps(48)

. psd(54)

. psd porto de mós(11)

. publico(9)

. religião(6)

. rtp(12)

. s.pedro(6)

. salgueiro(16)

. sócrates(81)

. socrates(62)

. teixeira santos(6)

. tgv(6)

. turismo(8)

. tvi(6)

. twitter(17)

. ue(17)

. vila forte(24)

. todas as tags

.subscrever feeds